Acid reafirma a contribuição do setor aéreo

 

Da Redação

O aeroporto Brigadeiro Cabral de Divinópolis foi fundado na década de 40. Ao longo dos anos, passou por muitas modificações.

Divinópolis mostra uma grande vocação no setor aéreo em contribuição ao desenvolvimento econômico e social da cidade e região. É uma região de alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), segundo o censo do IBGE, em 2010, de 0,764. Possui uma economia diversificada, com destaque na indústria e nos setores de serviços, saúde e educação. Portanto, o aeroporto tem uma importância fundamental para empresas localizadas na cidade e região que utilizam os serviços aéreos para ampliar e dar dinâmica aos negócios.

O aeroporto de Divinópolis foi reformado em 2009 e, de acordo com a nota técnica do Departamento de Operações de Obras Públicas de Minas Gerais, de dezembro do mesmo ano, a operação crítica de aeronaves seria para as de até 50 passageiros. Recentemente, o aeroporto operava com aeronaves com capacidade para 70 passageiros, contudo tem um potencial para receber umas de até 180 passageiros.  Porém, há a necessidade de melhorias para colocar Divinópolis no mesmo padrão de aviação de cidades de médio e grande porte.

Operações do aeroporto

O Brigadeiro Cabral tem capacidade para atender a diversas demandas na área da aviação. Uma operação que merece destaque é com relação ao transporte de órgãos e enfermos. Muitas vezes, um aeroporto é uma extensão de um hospital, capaz de salvar milhares de vidas e auxiliar no transporte de enfermos graves que necessitam deste tipo de transporte. Outras vezes os pacientes não têm condições de serem transportados por outro meio que não seja o meio aéreo. Em média, mensalmente, são feitas cinco operações de UTI aérea e transporte de enfermos graves.  Já o transporte de órgãos é feito pelo MG Transplantes, órgão do Governo de Minas, que utiliza aeronaves para otimizar o tempo devido a alguns órgãos terem um período de vida muito curto. Contudo, pode-se concluir que, se uma vida é salva, o aeroporto desempenhou sua função humanitária.

Com a operação aérea em atividade, o desenvolvimento do município tende a acelerar, já que muitos empresários e investidores podem, com agilidade e segurança, agendarem reuniões em grandes centros e, assim, promoverem seus negócios.

O presidente da Acid, Leonardo Santos Gabriel, diz que outra questão que movimentará de vez em Divinópolis é o setor do turismo religioso com a construção da “Cruz de Todos os Povos” em Santo Antônio dos Campos.

— O transporte aéreo de passageiros viabilizará que turistas de várias partes do mundo possam conhecer a terceira maior cruz luminosa do planeta — lembra.

Atividade aérea

Divinópolis contava no primeiro semestre deste ano com o serviço de transporte aéreo de passageiros da Azul Linhas Aéreas, iniciada em 6 de julho de 2015 com voos para Viracopos, Campinas (SP). A ocupação média era em torno de 80%. A empresa oferecia tarifas acessíveis ao público, ligando Divinópolis a várias cidades do Brasil e do mundo.

Assim, o retorno das atividades do aeroporto é de suma importância para o desenvolvimento econômico e social de Divinópolis e região.

Leonardo Gabriel afirma que a Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid) reconhece o grande esforço e empenho do prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB), e do secretário municipal de desenvolvimento econômico, José Alonso, para que o aeroporto obtenha novamente as condições necessárias para a volta das operações aéreas.

 

Comentários
×