Academias abrem sem autorização

Estado prometeu reavaliar amanhã onda do setor, atualmente na verde

Matheus Augusto

Em áudios em grupos de academias, em Divinópolis, era anunciada a volta das atividades em determinadas empresas do setor. A promessa se cumpriu. Ontem, parte do segmento já estava reaberto, com, inclusive, atividades de musculação. Apesar do argumento, a Prefeitura informou ao Agora que, conforme as determinações do Minas Consciente, a prática está proibida. 

— O que está permitido é o ensino de esporte, como escolinhas de futebol — explicou.

Pode voltar

“Nós conseguimos. A Prefeitura autorizou que a gente mude nossa Cnae [Classificação Nacional de Atividades Econômicas], e aí vamos poder voltar o atendimento. Nós até retomamos hoje [sexta], na parte da manhã aqui, e vamos retomar na academia, normal, a partir da segunda-feira.” Por meio do WhatsApp, a mensagem foi enviada em um grupo de alunos da academia da cidade. 

Uma portaria da Prefeitura publicada na última semana autorizou que academias de ginástica e musculação e demais estabelecimentos de atividades de condicionamento físico, que promovam o ensino de esportes, tenham o prazo de 30 dias para regularizarem sua classificação de suas atividades junto ao Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas.

Não pode

O Executivo, porém, explicou ao Agora na última sexta-feira, 14, que não era bem assim. 

— A Prefeitura não autorizou mudança, até porque não é a Prefeitura que autoriza isso — destacou. 

O contexto era de que o setor questionou à Vigilância Sanitária sobre a permissão para funcionamento quando há outras práticas esportivas e de condicionamento físico.

— A questão é que na onda amarela tem ensino de esporte, como halterofilismo e dança, que pode funcionar — explicou.

A Vigilância respondeu que a oferta de tais atividades precisaria estar incluída no Cnae para ser autorizado o funcionamento.

— Mas isso para fazer o ensino dos esportes que estão na onda amarela — esclareceu

Ontem, a assessoria de comunicação voltou a reforçar que a musculação, por exemplo, continua proibida. Mesmo com a mudança de Cnae, apenas as práticas autorizadas na onda amarela podem ser exercidas.

Mudança

Apesar de ser taxativo no início da semana sobre a possibilidade de mudanças imediatas no Minas Consciente, o Estado voltou atrás e sinalizou a reabertura de academias. Atualmente, o setor encontra-se na última onda, a verde, na qual é permitido a abertura de atividades com aglomeração, como shows, clubes e outros. Divinópolis, porém, encontra-se na microrregião classificada na onda amarela. 

Em coletiva virtual na quinta-feira, 13, o secretário de Estado adjunto de Saúde, Marcelo Cabral, explicou algumas reavaliações a serem propostas pela equipe de estudos do plano, formada por profissionais das secretarias de Estado de Saúde (SES-MG) e de Desenvolvimento Econômico (Sede).

— O grupo executivo que supervisiona o Minas Consciente fará uma reavaliação dos setores de academias, atividades de ensino esportivo e clubes, na próxima quarta-feira, 19. O objetivo é que tenhamos propostas de enquadramento desses setores nas ondas atuais que estruturam o plano — anunciou Cabral.

O cuidado, segundo ele, visa garantir protocolos seguros para a volta das atividades físicas. 

— As academias podem abrir apenas na última onda do protocolo, na verde. O motivo, conforme explicou o secretário, é a avaliação de um ambiente de risco. Em relação às academias, é muito importante destacar que as pessoas ali certamente ou muito provavelmente terão dificuldade em manutenção de máscara e é um local onde liberamos fluidos, suor, onde a probabilidade de risco de contágio é muito maior — citou.

Comentários
×