Acaba hoje prazo para garantir Bolsa Família

 

Rafael Camargos

Os beneficiados pelo Bolsa Família em Divinópolis devem ficar atentos com a data para regularizar a adesão ao programa em 2017. A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) informou a que o prazo para regularização dos acompanhamentos se encerra hoje, 27. O beneficiário que não realizar o acompanhamento de 2017 poderá perder o benefício em 2018.Enquadram-se no programafamílias com crianças de 0 a 7 anos, grávidas e meninas com mais de 14 anos que já são contempladas pelo programa deverão comparecer na unidade de saúde mais próxima de sua residência.

Com menos de 50% de adesão da população da região Sudoeste aos acompanhamentos, a unidade de Saúde do bairro São José realizará uma ação especial para os beneficiários que moram no bairro Copacabana, das 13h30 às 16h. Os profissionais realizarão atendimentos em um ponto de apoio para fazer os atendimentos necessários ao beneficiário, para que ele não perca o benefício. O ponto de atendimento no Copacabana ficará na rua Nove, 870 (ao lado do bar da Dona Olga).

Melhorar cobertura

De acordo com Fabiana Rocha, referência de gestão, a iniciativa partiu de uma demanda vista no trabalho realizado na unidade de saúde que ela coordena.

— O acompanhamento das famílias é feito em todas as unidades de saúde e todas estão com baixa procura nesta campanha, principalmente na minha região, no bairro Copacabana. Optamos por ir até o local com uma equipe de apoio para auxiliar as famílias, que, caso não façam o acompanhamento, podem perder o benefício — explicou.

Com população estimada de 234.937 habitantes, apenas 2.194 famílias são beneficiadas pelo programa atualmente no município. Destas, 1.559 fazem acompanhamento nos postos de saúde. Um total de 71,06%.

Outras 635 famílias não foram encontradas durante o acompanhamento.  Doze famílias fazem o acompanhamento em outro município.
A Semusa estima que 105 gestantes sejam acompanhadas nos postos de saúde. Um total de 100% de aproveitamento.

— É importante participar, porque essas famílias fazem o acompanhamento nos postos de saúde para podermos abraçá-las e ajuda-las no processo de melhora na qualidade de vida — ressaltou.

Reajuste

O reajuste do programa Bolsa Família acima da inflação em 2018 ainda será discutido pelo Governo Federal. De acordo com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a correção da inflação deverá ser feita, mas ainda não está definido se haverá reajuste acima do índice de preços.
Meirelles lembrou que a inflação pode ficar neste ano abaixo do piso da meta, que é 3%. No mês passado, o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, afirmou que o governo pretende reajustar o valor do Bolsa Família no próximo ano acima da inflação. O aumento pode ser de 0,5% a 1%, dependendo do valor que estiver dando em março ou abril.

De acordo com Osmar Terra, o fato de a inflação estar mais baixa propicia o aumento do valor do benefício, concedido a 13,5 milhões de famílias.

Auxílio

O Programa Bolsa Família atende famílias que vivem em situação de pobreza e de extrema pobreza. Para participar do programa, a família deve ter renda por pessoa de até R$ 85, ou ter renda entre R$ 85,01 e R$ 170 mensais, desde que tenha crianças ou adolescentes de até 17 anos. As famílias recebem auxílio financeiro e precisam cumprir compromissos educacionais e de saúde.

 

Comentários
×