Abundância de pais do PAC

Diz o ditado popular que “para filho bonito, não faltam pais”. Isso está acontecendo com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 1. Nas redes sociais, os deputados Domingos Sávio (PSDB) e Cleitinho Azevedo (CDN) fizeram publicações dizendo-se responsáveis pela liberação do PAC 1. 

Pai nº 1 

Domingos postou: “após a conclusão do trabalho técnico na Prefeitura de Divinópolis e na Caixa Econômica, apresentado na última segunda-feira, me reuni agora com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, em Brasília, para garantir os recursos necessários para continuidade das obras do PAC 1, que irão beneficiar os bairros Terra Azul, Costa Azul, Grajaú e São Simão, e também garantir os recursos para construção das 24 residências para os moradores do bairro Alto São Vicente”. 

Pai nº 2 

O deputado Cleitinho postou: “Mais um trabalho resolvido. Desde quando entrei como vereador da minha cidade, venho lutando, reivindicando, cobrando e indo atrás de soluções para trazer dignidade para os bairros da minha cidade! Depois de dois anos de muita luta, conseguimos agora que os bairros Terra Azul, Costa Azul, Grajaú e São Simão recebam investimento de R$ 20 milhões do PAC 1! Agora, é com o prefeito executar as obras! Conte sempre comigo”. 

Quem fez o quê? 

De fato, o deputado estadual Cleitinho cobrou pelas redes sociais, no plenário da Câmara e da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) a liberação do PAC 1, mas, ao que consta, não passou disso. Cleitinho fez vídeos cobrando e foi à Caixa, em Divinópolis, uma vez. Quando o questionei se o êxito na liberação não era do deputado Domingos Sávio, ele me disse: “Domingos tem os méritos dele e eu tenho os meus. Eu estive com o Domingos e falei com ele: “Domingos, você tem um acesso melhor dentro Ministério da Cidade, corre lá que eu estou aqui na Caixa, no Ministério Público, correndo atrás. Da minha parte, o que pude fazer como deputado estadual, fiz. Eu acredito que Domingos fez também, como deputado federal. E eu estou aqui reconhecendo que Domingos fez a parte dele”, disse Cleitinho. 

Papel de Domingos Sávio 

De fato, Cleitinho, quando vereador fez discursos pedindo obras para os bairros Terra Azul, Costa Azul, Grajaú e São Simão, mas o merecimento pela liberação da verba de R$ 22 milhões aponta para o deputado Domingos Sávio.

Por que digo isso: conforme o deputado federal Domingos Sávio, “o problema ainda não está totalmente resolvido, pois, eu ainda está trabalhando para garantir o dinheiro na conta da Prefeitura para efetivamente iniciar as obras”.

“Embora o deputado estadual Cleitinho tenha anunciado como ‘mais um problema resolvido’ (quando soube que havíamos superado os problemas técnicos entre a Prefeitura e a Caixa em Divinópolis, depois de um trabalho que envolveu o esforço de muita gente, inclusive várias reuniões em Brasília), ele se precipitou”,falou Domingos. 

Cleitinho precipitou-se 

Por essa fala, Domingos tem claro que o deputado Cleitinho não sabe como funcionou a engrenagem política e administrativa para a liberação da verba do PAC 1. E, se não sabe, certamente não participou dela. Domingos ainda acrescentou: “Até onde tenho conhecimento, o deputado Cleitinho nunca esteve no Ministério ou na Caixa em Brasília, tratando desta obra. Eu não o estou criticando, pois, afinal, ele era vereador e agora é deputado estadual, e esta obra é uma parceria do Município com o Governo Federal. Talvez por isso ele não saiba como funciona e tenha se precipitado em dizer que estava tudo resolvido”, acrescentou Domingos. Fortalecendo o entendimento de que Cleitinho não participou diretamente das articulações, Domingos afirmou: “uma operação como essa não se resolve apenas na agência da Caixa em Divinópolis. Este contrato só voltou a ser analisado na agência daqui, depois de muito trabalho meu e do prefeito Galileu e sua equipe em Brasília, pois ele já era considerado encerrado por ter ficado paralisado por vários anos”, completou Sávio. 

Conclusão 

Nada está liberado: “Ainda temos uma etapa importante, da qual estou cuidando, que é aprovar na diretoria da Caixa, em Brasília, com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Regional e também do Conselho Nacional do FGTS, a liberação do dinheiro. Espero que em mais alguns dias eu conclua este trabalho, e aí poderemos iniciar as obras do PAC 1”, explicou Domingos. 

Pai verdadeiro 

Se o Programa de Aceleração do Crescimento em Divinópolis tem que ter um pai, este seria o ex-prefeito Demetrius (sem partido). Como o próprio Demetrius explicou, “só Deus sabe quantas vezes eu fui a Brasília. Eu e o prefeito de Americana (SP), para conseguirmos estes recursos para o Brasil inteiro. Então, Divinópolis foi contemplada com mais ou menos R$ 63 milhões. Não deu tempo de executar as obras em meu governo, mas, na verdade, quem alocou os recursos, quem depositou os recursos na conta da Prefeitura, quem fechou os contratos com o governo federal, foi a minha administração, junto a Alexandre Padilha, à época ministro das Relações Institucionais", garantiu Demetrius.

Comentários
×