Abertas as inscrições para o 9º Desafio Dudu, Tito & Leo

 

José Carlos de Oliveira

O 9º Desafio Dudu, Tito & Leo de corrida de rua será realizado no dia 15 de dezembro, com largada às 6h, em frente ao Teatro Usina Gravatá. Os interessados em participar da prova já podem fazer suas inscrições, que foram abertas no último dia 12 e se estendem até 8 de novembro. O valor da inscrição é R$ 95, e a organização da prova trabalha com a previsão de ter 250 corredores de Divinópolis e cidades da região na 9ª edição do desafio.

Percurso

O desafio terá etapas distintas, com percursos de 16, 28 e 43km, com cada participante podendo optar por uma das distâncias. Haverá pontos para hidratação em todas as etapas, com o percurso da prova sendo o mesmo da última edição, passando por Divinópolis, Carmo do Cajuru e São José dos Salgados, e retornando a Divinópolis pela MG-050.

O desafio nasceu de uma iniciativa dos atletas José Aparecido de Oliveira (Tito) e Edivaldo Araújo (Dudu), que hoje reside nos Estados Unidos. Eles organizaram a primeira prova em janeiro de 2012. Para Tito, o desafio é uma brincadeira que deu certo.

— Nunca imaginei que fosse ganhar esta proporção que atingiu nos últimos anos. Na primeira edição, contamos com apenas vinte pessoas, que acreditaram na brincadeira e aceitaram fazer a primeira etapa — lembrou.

Novidade

Para o desafio deste ano, a novidade é que a organização decidiu estabelecer um tempo de corte para a prova. Até Carmo do Cajuru, o corredor terá duas horas e meia para concluir o percurso. Quem optar pelos 28km terá 4h30minutos, e 6h30min para os 43km.

A prova difere das demais realizadas na cidade, uma vez que não conta com chip, cronômetro e nem mesmo número de peito. E também não oferece premiação por faixa etária.

— É um evento que não tem patrocinadores, realizamos tudo dentro do que é arrecadado com as inscrições. Nosso foco é o bem-estar do corredor — esclarece Tito.

Papel social

O desafio cumpre também um papel social. No ano passado algumas entidades foram beneficiadas com a doação de leite, entre elas a Casa Samaritana. Para o assistente social da entidade, Itamar Santos, foi uma ajuda de grande importância, uma vez que a casa atende hoje a 80 crianças e adolescentes e várias famílias consideradas carentes.

— Ficamos muito felizes em ser lembrados pela organização do desafio. É um leite que ajuda muito, e espero que a entidade seja lembrada novamente este ano — pediu.

Além da Casa Samaritana, as entidades beneficiadas em 2018 foram a Vila de Nazaré e Vila Vicentina, de Carmo do Cajuru.

Comentários
×