Aberta mais uma edição da Fenova

 

Da Redação

Com a participação de importantes autoridades regionais e federais, empresários e lojistas de todo o Brasil, começou ontem a 23ª edição da Feira de Calçados de Nova Serrana (Fenova), no Centro de Convenções de Nova Serrana.

A edição de 2019 da Fenova reúne mais de 150 marcas do Polo Calçadista de Nova Serrana. Mais de mil lojistas de todo o Brasil são esperados para a o evento que termina amanhã, 28.

Importância

Durante a cerimônia de abertura, o prefeito Euzébio Lago (MDB) ressaltou o peso do polo calçadista de Nova Serrana na economia do estado e o papel da prefeitura no fomento à indústria calçadista.

— Nova Serrana é uma marca para o Brasil e para o mundo: competitividade, criatividade, preço e qualidade. Esta cidade é fora da curva em tudo que se pode imaginar. Aqui, a indústria gera emprego e o governo municipal gera qualidade de vida. Estamos fazendo nossa parte. Hoje, {ontem} teremos a presença do governador Romeu Zema (Novo) e ele não escapará da pergunta sobre os pagamentos dos débitos com o município. Esta cidade precisa de recursos pra caminhar porque temos um povo trabalhador e empresários empenhados. Mais que trazer empregos, nós precisamos dar qualidade de vida — avaliou.

23ª edição

A expectativa dos organizadores é que o evento ultrapasse o volume de vendas da última edição em 10%. Como na última Fenova, lojistas indicados por fabricantes da cidade, mais de 90 neste ano, receberam passagens, hospedagem e translado de cortesia para visitarem a maior feira do setor do estado.

Como novidade para 2019, o (Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Calçados de Nova Serrana) Sindinova fará sorteio de brindes para os lojistas e o lançamento de uma campanha de valorização do Polo Calçadista.

A edição traz os lançamentos do polo para a estação outono-inverno 2019.

Governador

No fim do dia, o governador Romeu Zema chegou à cidade para visitar a feira. No local, se encontrou com políticos da cidade e região. Na oportunidade, falou das dificuldades financeiras pelas quais passam o Estado e foi cobrado da dívida com os municípios referentes a repasses atrasados.

Comentários
×