A verdade que liberta

Laiz Soares

Na batalha que é a vida, nos deparamos sempre com situações que nos mostram a luta do bem contra o mal, a verdade contra a mentira, a luz contra as trevas. Diante dos tempos atuais, fica difícil não ter uma visão maniqueísta das coisas. 

Aprendi desde pequena, com a minha mãe, que a gente não paga o mal com mal, e sim com o bem. “Ameis os vossos inimigos e orai por eles”, disse o Mestre. Tenho feito isso, mas orar por eles não me furta da necessidade de tentar mostrá-los que pegaram o caminho errado. O caminho da porta estreita é o caminho da verdade e do amor, não da mentira e do ódio. 

Eu sempre aprendi que “o diabo é o pai da mentira”. Cresci aprendendo que mentir é errado. Que mentir é pecado. Infelizmente, o diabo tem sido o grande pai e mentor de vários mentirosos da nossa atualidade. Mentirosos sedentos pelo poder a qualquer custo, inclusive a custo da vida de quem quer que seja. Os filhos da mentira, como anjos caídos, espalham ódio, terror e divisão. Incitam a violência e tiram o pior das pessoas, liderando pelo exemplo do mal. Se acham acima da verdade, baluartes e detentores da moral e da fé, esses seres perturbados pelas trevas, dominados pela falta de caráter e de valores, engajam, aterrorizam, espalham o ódio e a discórdia com excelência, enquanto falam de um Deus inexistente em seus corações raivosos. É Bíblico: a boca fala do que o coração está cheio. 

Os meus valores e princípios cívicos, republicanos e democráticos não me permitem aceitar e me calar diante de injustiças sem buscar defender a verdade diante de atitudes criminosas que visam tentar exterminar a reputação de jovens lideranças que representam uma ameaça às estruturas de poder. Por isso, diante do atual episódio de tentativa de me massacrar e perseguir, além de tomar as medidas cabíveis na Justiça, decidi também que lutarei sempre como prioridade por uma educação pública efetiva que não só ensine o pensamento crítico e a capacidade de discernimento às pessoas, mas também valores e princípios humanos como a ética e a justiça. Lutarei eternamente contra o advento das fake news e da massificação da ignorância e do ódio. Precisamos urgente de um novo iluminismo, a atual crise é muito mais uma crise de ética e de valores do que de qualquer outra coisa.

A verdadeira doutrina cristã me ensinou que não tem problema alguém ser massacrado, perseguido e humilhado, julgado e condenado injustamente, Jesus disse que isso aconteceria com os seus. Aliás, São Paulo é o responsável pela máxima “é quando sou fraco é que sou forte”. Além da minha atuação cívica e política, que continuará mais forte do que nunca, o que me consola é saber que num mundo onde muitos se dispõem a ser ferramentas do mal, há muitos mais que querem ser luz no mundo e que buscam ser justos. Estes sempre procurarão saber qual é a verdade antes de cogitar condenar e crucificar qualquer pessoa por qualquer razão. 

Sempre é tempo de mudar a rota e buscar o caminho da verdade, da paz e da luz, e rezo para que isso aconteça com todas essas pessoas que espalharam furiosas mentiras injustas. Por trás de todo “hater” (alguém que odeia e ataca) existe alguém que sofre, e muito. Desejo do mais profundo da minha alma que Deus tenha misericórdia dessas pessoas que agora me odeiam injustamente, que cure as suas feridas, providencie tudo que elas precisam, perdoe a todos eles, e os dê a Sua paz. Amém. 

Comentários
×