A sombra da covid-19

João Carlos Ramos 

A covid-19, até a presente data em que escrevo, 24 de maio, ocasionou o estrondoso número de 145 casos confirmados e 2 vítimas fatais em nossa cidade. Também há o registro de 342 mil óbitos e 5,3 milhões de infectados em todo o mundo. Enfatizemos que esses são dados oficiais, e, obviamente, outros números estrondosamente maiores podem existir. Quero chamar a atenção dos leitores sobre o que pode haver na sombra do coronavírus, isto é, as consequências negativas da referida pandemia. Inúmeras são elas, porém podemos descrever algumas mais evidentes: 

o número estarrecedor de pessoas desempregadas, a multiplicação de casos de infarto, insônia, aneurisma cerebral e o aumento da tenebrosa depressão, aliada a um crescente número de suicídios...

Na área educacional, que já era de qualidade duvidosa, principalmente em nosso país, agora com o fechamento forçado das escolas, tornou-se caótico o destino da imensa massa estudantil e síndrome de preocupação constante dos professores verdadeiramente vocacionados.

Os componentes dos numerosos grupos de risco se veem diante de um novo risco que é a escravização socioeconômica, por meio da dependência governamental, geradora de completa nulidade pessoal.

Podemos constatar que os governos, de modo geral, obrigados pela ocasião, se tornam dependentes até de oponentes políticos, indo todos para abismos incalculáveis de empobrecimento. Os meios de comunicação, além do acompanhamento diário dos índices virais, também são reféns de queda de receitas e, consequentemente, diminuem seus quadros de profissionais, gerando pânico e ansiedade nos demais.

O grande mal também em minha visão é o desvirtuamento das grandes pautas necessárias em prol de um certo sensacionalismo político, visando conquistas eleitoreiras. O foco, sendo o famoso vírus, é positivo politicamente para os estrategistas, pois tudo converge para o mesmo e o povo "precisa de pão e circo".

O circo é o show de interesses pelo povo, cobrando aquilo que não oferecem e chorando como os crocodilos de olho na presa.

Outras consequências estão, obviamente, na mente de muitos.

Que Deus nos proteja!

jocarramos@gmail.com

Comentários
×