A sétima guardiã

 

Desde que o mundo é mundo, o ser humano empreende uma busca obstinada pela fonte da juventude. Homens e mulheres desejam algo que lhes mantenha, ainda que na idade avançada, a disposição e os arroubos da adolescência. Mas o tempo, senhor da razão, castiga a todos os atrevidos.No entanto, há quem consiga burlar as normas.

Em Divinópolis existe uma mulher que quebrou todos os paradigmas. Ela vem celebrando o avanço da idade cronológica sem afetação da idade biológica. Dirce Gonçalves da Silva acaba de comemorar seus 80 anos com o mesmo rosto e disposição dos 50. Eu sou testemunha ocular. Estive presente em todas as festas nestas últimas três décadas, investiguei, anotei e arquivei as informações para deleite das futuras gerações.

Não há como duvidar: Dirce Gonçalves descobriu a fonte da juventude e, em segredo, não só bebe das suas águas miraculosas como nelas toma seu banho matinal. Seria Dirce uma “Leona”, nascida em Serro Azul, a exemplo do atual folhetim da Vênus Platinada? Bem, isto é uma tarefa investigativa para a nora Sânia, dada a descobrir os mistérios que envolvem a estimada sogra.

Com o mesmo ritual de quando festejou os 70 anos, em 2009, Dirce Gonçalves recebeu os parentes e amigos no último sábado, dia 19 de janeiro, no Laurinda Bufffet, com uma linda festa. Uma decoração maravilhosa, aparadores apinhados de guloseimas e um grupo de garçons dedicados, que não se cansavam de servir, enquanto o músico Saulo Andrade fazia desfilar o melhor do seu repertório.

No clímax da celebração, eis que Dirce Gonçalves surge no alto da escada em um lindo vestido salmão (antes vestia azul). À medida que descia cada degrau e recebia o clamor dos convivas, Saulo Andrade a saudava cantando “Emoções” de Roberto Carlos. Foi recebida pelo seu professor de dança, Maiher Menezes, que lhe entregou uma rosa vermelha e a conduziu à pista, iniciando a valsa com Danúbio Azul. A valsa teve prosseguimento com o marido Renato, com os filhos Willian, Dalmo e Cleber, com o genro Oscar e com os netos Filipe, Oscar Júnior e Lucas. Realmente, um momento lindo.

A nora Sânia, em nome da família, fez o discurso de saudação à aniversariante, inclusive respondendo as indagações que eu fizera na crônica de 2009 sobre a vitalidade da homenageada. Sânia garantiu que a participação em variados eventos, viagens dentro do Brasil e no exterior e a fé inabalável são as razões de tanta saúde, tanto do corpo como da alma. A filha Sueli e as outras noras, Lídia e Sônia, concordaram. E a legião de amigos aplaudiu incansavelmente, na esperança de participar também da festa dos 90 anos, em 2029. Que assim seja!

 

 

 

Comentários
×