A palhaçada dos argentinos

Batendo Bola

 

José Carlos de Oliveira - A palhaçada dos argentinos

 

 

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

 

Mesmo sabendo que não poderia nem mesmo levar ao estádio do Corinthians os quatro atletas que falsificaram os documentos para entrar no Brasil, os argentinos insistiram no engodo e, para piorar, ainda mandaram três deles a campo no domingo para enfrentar o Brasil, em duelo pelas eliminatória sul-americanas para a Copa do Mundo do Catar.

E deu no que deu. Autoridades brasileiras entraram em campo para tirar os jogadores, o que acabou por levar à suspensão do confronto.

 

Culpados

 

Por mais que apontem o dedo – mais uma vez tentando colocar o governo do Brasil como culpado pelo drama novelesco – eles nada encontraram e no fim tiveram que reconhecer ao vivo e a cores que nesta história quem tinha menos culpa era o Brasil.

 

 Vexame ao vivo

 

De bom mesmo nesse drama digno de sessão da tarde foi ver a turma do plim-plim ser obrigada a reconhecer que o governo do Brasil cumpriu com a sua parte, cabendo a culpa unicamente aos argentinos, que tentaram dar de espertos para cima das autoridades nacionais e se deram muito mal na história.

 

Punição

 

Como o jogo foi interrompido com apenas quatro minutos de bola rolando, o normal seria a partida ter sequência a partir daí, em nova data, mas, como o torneio é uma competição da Fifa, caberá a ela tomar as medidas cabíveis, não estando longe a hipótese de o Brasil ser declarado vencedor por W.O., porque, se fosse por aqui, eles iam era passar a mão na cabeça dos hermanos e até mesmo premiá-los por sua falta de caráter, ao tentar enganar de forma grotesca as autoridades brasileiras.

 

Foto: Divulgação/Alexandre Schneider/Getty Images

 

Duelo entre Brasil e Argentina foi suspenso aos 4 minutos de jogo

 

Hoje é vencer e vencer

 

Ainda em situação incômoda na tabela da Série B – mais perto dos últimos colocados do que da zona de classificação para a Série A em 2022 – o Cruzeiro tem um duelo de seis pontos na noite de hoje frente ao Goiás, que tem 38 pontos na tabela e fecha o grupo dos quatro primeiros colocados, e a palavra de ordem para o lado dos celestes tem que ser uma só: vencer ou vencer, não há outra alternativa.

 

Ainda dá para sonhar

 

A vida do Cruzeiro na Série B não está sendo nada fácil e o alento para a China Azul é que o time deixou de ser uma "peneira furada" e sua defesa aos poucos vai diminuindo o número de gols sofridos. Ainda invicto sob o comando de Luxemburgo – com 3 empates e 3 vitórias – pode atingir hoje, caso vença o Goiás, sua melhor posição na tabela, ganhando motivos para continuar sonhando. 

E o principal responsável para a torcida ainda acreditar é mesmo o comandante estrelado, com o técnico Wanderlei Luxemburgo (foto) trazendo de volta a alegria à Toca da Raposa.

 

Foto: Divulgação

Comentários
×