A história das cachoeiras de Divinópolis

Nos dias de hoje, parece até brincadeira quando falamos em Divinópolis ter cachoeira fazem piadas, riem e até vira “meme”, afinal, quem conheceu a Cachoeira Casca d’Anta na Serra da Canastra, Cachoeira do Tabuleiro em Conceição do Mato Dentro, ou as muitas pela Serra do Cipó, quando chega aqui, estranha a “dimensão” das cachoeiras. Na história de Divinópolis, alguns pontos foram conhecidos como “cachoeiras”: no rio Boa Vista, tem a do 49 e as Cachoeiras do Mendonça que situam-se entre as pontes rodoviária e ferroviária na região rural do Cacoco de Baixo. Na descida do Itapecerica, tem a Turma do Pilares, nas ruínas da barragem do 48 lugar aberto e vistoso que era repleto de praias naturais , a cachoeira do Niterói ali onde tem a ponte de ferro no rio Itapecerica, que já foi chamada de “Cachoeira Grande” –, e a Cachoeira do Gonçalo alguns antigos chamavam a região de “Piririca” que significa “trecho encachoeirado do rio” , mais abaixo tinha a cachoeira do Bom Pastor e, por último, a queridinha dos ciclistas, que é a Cachoeira do Caixão.

É claro que não podemos comparar a dimensão ou mesmo a história com as cachoeiras citadas no início, mas as cachoeiras de Divinópolis possuem seu romantismo histórico

 

Lives de Histórias Marcantes

 

Começam hoje às 18h as lives com os participantes do livro para que falem sobre quem contou a história. A primeira live com este que vos escreve falando sobre João Natálio, e Sonia Terra falando sobre o Beto Carlos acontece às 18h. Em seguida, às 19h, as entrevistas se iniciam com a advogada Adriana Ferreira falando sobre Bob Clementino. As lives acontecerão no instagram @welbertonha.

 

Indicação de Livros

A Boutique do Livro indica “Doramar ou a Odisseia”, de Itamar Vieira Junior. Quem se deslumbrou com a maestria narrativa, a sólida e delicada construção de personagens, a linguagem apurada e a temática brasileira de “Torto Arado”, romance que converteu Itamar Vieira Junior em um dos nomes centrais da nossa literatura contemporânea, vai encontrar em “Doramar ou a Odisseia” ainda mais motivos para celebrar a ficção do autor. Num diálogo permanente com nossas questões sociais e a tradição literária brasileira, Itamar enfeixa um conjunto de histórias a um só tempo atuais e calcadas na multiplicidade de culturas que formam o país.

 

Estrela se movimentando na área cultural

 

O Estrela do Oeste Clube prepara muitas novidades na área cultural. Depois do sucesso com as novas propostas para o restaurante, a academia, natação, vôlei, basquete, handebol e o sucesso do futebol, vêm aí algumas novidades na área cultural: cursos e oficinas de dança, música e teatro estão por vir, em breve conto mais. Parabéns ao Wandinho e ao grupo gestor, trazendo uma nova perspectiva ao clube. Acompanhem as novidades nas redes sociais do Estrela @estreladooesteclube 

 

Tem pauta para sobre a cultura? Envie para welbertonha@gmail.com

Welber Tonhá e Silva 

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

 

Comentários
×