A fila andou...

 

Depois de quase dois anos, enfim o cargo de assessor especial da Prefeitura será preenchido. Para quem não se lembra, o cargo era ocupado por Fausto Barros, braço direito do prefeito Galileu Machado (MDB), desde o dia 1º de janeiro de 2017 – logo após a posse do chefe do Executivo. Fausto foi preso pela Polícia Civil (PC) em junho do mesmo ano, por posse ilegal de arma, e continuou no cargo, mesmo proibido pelo Ministério Público (MP) de exercer qualquer função ligada à Prefeitura, até o dia 16 de agosto de 2017, quando pediu exoneração. Desde a saída de Fausto, o cargo ficou vago, até ontem, 15, quando o Poder Executivo anunciou a nomeação do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, José Alonso Dias.

Questionável...

Na nota enviada a toda imprensa, o Poder Executivo teceu vários elogios à atuação de José Alonso, e admitiu que a negociação para o cargo começou logo após a assinatura do contrato entre a Prefeitura e a Infraero para gestão do Aeroporto Brigadeiro Cabral, ocorrida em junho. Mas, há quem questione a atuação do mais novo assessor especial de governo. Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), de maio deste ano, enquanto a contratação de empregos formais subiu em Nova Serrana, em Divinópolis o número caiu. Há conversas nos bastidores que mais uma grande empresa deixará o Centro Industrial da “Princesinha do Oeste” para se instalar em Carmo do Cajuru, ou em São Sebastião do Oeste. Aguardemos os próximos capítulos.

Enquanto isso, o Gaeco...

Enquanto José Alonso se instala em sua nova sala, onde a sua atuação estará ligada diretamente ao Gabinete do prefeito e permitirá o assessoramento nas diversas frentes de trabalho do Município, o assunto que toma conta dos corredores da Câmara e da Prefeitura é uma suposta operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em Divinópolis. Os rumores começaram há um tempo e, segundo informações, a ação será comandada pelo Ministério Público, ainda sem dia e hora definidos. O motivo da operação ainda não foi revelado, mas tudo indica que a causa seriam as denúncias feitas pelo vereador Sargento Elton (Patriota) sobre a “raxadinha”. Este também é mais um capítulo aguardado com muita ansiedade por todos.

De tirar o chapéu

Enquanto o suspense paira sobre a política divinopolitana, temos que tirar o chapéu para o vereador Eduardo Print Júnior (SD). O parlamentar conseguiu por meio do deputado federal Zé Silva (SD) uma emenda no valor de R$ 50 mil para comprar mobílias para escolas da educação básica. É muito bom ver que Divinópolis ainda conta com políticos que se interessam por ela. E, se tem um setor que precisa de investimento, este setor é a educação. Lá, todo recurso ainda é pouco. Tomara que alguns parlamentares o tomem como exemplo e comecem a correr atrás de investimentos para a cidade, porque vídeo não melhora escola, saúde e obras, não!

Há esperança?

Chegamos ao ponto de termos que parabenizar um vereador por buscar recursos para Divinópolis, porque os políticos de Divinópolis andam tão egocêntricos e preocupados em seu autodestruírem que deixam a racionalidade e a cidade de lado. As eleições municipais estão chegando, e é aquilo que alguém disse alguma vez em algum lugar: “A história será implacável com aqueles que se julgam vencedores”. Então, é melhor os parlamentares começarem a trabalhar de verdade, senão uma turma não conseguirá garantir a sua cadeira no ano que vem.

Comentários
×