A difícil oportunidade do primeiro emprego

Jorge Guimarães

É com muita luta e dificuldade que se consegue “um lugar ao sol” no mercado de trabalho. Nem mesmo um estágio está fácil no mercado competitivo, pois, quando surge vaga, ela é preenchida por alguém já capacitado ou mesmo por indicação, fechando muitas portas para os jovens que ainda não têm a pedida experiência para exercer tal cargo.

Solução

Visando à criação de espaço para os talentos que ainda não podem demonstrar seu conhecimento, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e  o Grupo Educação, Ética e Cidadania (Geec), dentre outras entidades, abriram as portas para os jovens aprendizes conquistarem seu lugar no disputado mercado de trabalho.

Segundo o consultor de Negócios do Senac, Wellington Pimentel, as informações recebidas são encaminhadas para as empresas parceiras.

— Aqui no Senac temos o programa “Jovem Aprendiz”, vinculado ao Ministério do Trabalho. Assim, as empresas nos contatam para a qualificação de seus colaboradores em cursos realizados duas vezes por ano, um em abril e outro em outubro, com cinco turmas de 30 alunos. Ou de outra forma, pois temos um cadastro que fica à disposição das empresas que buscam profissionais qualificados para determinadas áreas. Assim, passamos nosso cadastro e elas, sim, escolhem qual candidato tem melhor perfil e marcam a entrevista para eventual contratação — detalha.

Geec

Já o Geec desenvolve diversos projetos e, dentre os muitos, destacam-se aqueles voltados para a capacitação profissional e a geração de emprego e renda, como o programa “Inclusão Aprendiz”, que qualifica e encaminha adolescentes, jovens e pessoas com deficiência ao emprego em empresas parceiras. O presidente da entidade, Jomar Teodoro Gontijo, explica como participar do projeto.

— Para se cadastrar nos projetos, o jovem, com idade entre 14 e 22 anos, deve entrar no site www.aprendizgeec.org.br e seguir os indicativos. Após a efetivação, o cadastro permanecerá em nosso banco de dados e, à medida que empresas parceiras ofertarem vagas para aprendizes e solicitarem candidatos, entraremos em contato para orientar sobre o processo seletivo, que acontecerá na empresa parceira — esclarece. 

Plataforma

Outras disposições, em nível nacional, estão disponíveis na internet. Um dos cases mais recentes é o da empresa Epar Business Experts, que criou a plataforma vistoriador.com, com o objetivo de ser uma fonte de receita e renda para quem procura pelo primeiro emprego.

O site, que já está em pleno funcionamento, garante a habilitação técnica e o treinamento para se tornar um vistoriador de imóveis, como conta o diretor executivo da Epar, Luiz Eduardo.

— A ferramenta é inédita no Brasil e propõe facilidade, rapidez e segurança na hora da vistoria de um imóvel — garante.

Candidatar

Segundo Luiz Eduardo, para se candidatar, o interessado deve estar cursando ou ter cursado a graduação nas áreas de engenharia ou arquitetura, ou ter o cadastro de corretor junto ao Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) de sua região. Enquadrando-se nesse perfil, basta acessar o site: www.vistoriador.com.

Aumento de demanda

Ainda de acordo com o diretor da empresa, o setor imobiliário apresenta um crescente aumento da demanda de profissionais e solicitações para a realização de vistorias.

— Vimos esta necessidade, pois, além desta procura, em grande parte das situações, a feitura da vistoria costuma gerar um alto custo, além de ser complicada, difícil e, acima de tudo, demorada — ponderou o empresário.

Comentários
×