A conta chega

Preto no Branco

Além disso, chega a valores exorbitantes e vira uma bola de neve. Não poderia ser diferente com a falta de repasses da Saúde para os municípios mineiros.  E não é de hoje. Desde a gestão Aécio Neves, em 2009, as cidades mineiras passam aperto nessa área crucial, porque o dinheiro não chega como deveria.  A dívida atual do governo de Minas com as prefeituras chega a R$ 6,8 milhões. O débito foi reconhecido nesta terça-feira, 29, pelo Tribunal de Contas do Estado. O tema foi levado à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) pelo presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, à CPI dos Fura-Filas. As críticas choveram em cima do atual governador Romeu Zema (Novo), no entanto, vale lembrar aos opositores que passaram quatro gestores antes dele e que, neste momento, fazer politicagem em cima de um assunto delicado, pensando em 2022, não é o caminho. 

Novo acordo 

O governo Zema já havia feito um acordo com os municípios e pagou parte da dívida, referente a outras áreas também, que ficaram vultosas no mandato de Fernando Pimentel (PT). Divinópolis, por exemplo, vinha recebendo no último ano da Administração Galileu Machado (MDB).  Sobre o débito específico na Saúde, a SES-MG analisa o documento do Tribunal de Contas do Estado para se manifestar e diz que, em breve, será firmado um acordo. Tomara que seja logo, levando-se em conta principalmente as dificuldades enfrentadas pelas cidades mineiras com a covid-19, com o agravante da seca ‒ e antes que vire merchandising para ano eleitoral. 

Fake news

Desmentindo todas as mentiras espalhadas especialmente nas redes sociais e tidas como verdade para muita gente que saiu propagando, a vacina CoronaVac é segura e estimula a produção de anticorpos em crianças e adolescentes com idade entre 3 e 17 anos. É o que mostra estudo científico publicado pela revista The Lancet, do Reino Unido. Foram feitos ensaios clínicos entre outubro e dezembro do ano passado na província chinesa de Hebei, que envolveram 552 participantes. A produção de anticorpos contra o antígeno do coronavírus foi maior que 96% após 28 dias da aplicação das duas doses. No Brasil, o imunizante da biofarmacêutica Sinovac é produzido em parceria com o Instituto Butantan e foi o primeiro a ser aplicado no país.  Mais uma comprovação de que antes acreditar na primeira “notícia” e sair espalhando por aí, cheque as fontes seguras. Pois não se trata apenas de disseminar mentiras, pode causar um prejuízo bem maior. 

Amigo, parente...

Pessoas nomeadas sem conhecimento técnico em cargos públicos só atrapalham as gestões. Isso é fato. E não é de hoje que essa prática é costumeira no Brasil. Porque ajudaram na campanha com recursos ou pedindo votos, são nomeados amigos, filho do vizinho, parentes. A desculpa esfarrapada para inchar a folha de pagamento sempre é a mesma, no entanto, a competência deixa a desejar. O presidente, governador ou prefeito que seja sofre na pele a decisão, mas quem paga, e caro, é a população, patroa do político que arca uma despesa imensa e não vê resultado. E vai continuar, enquanto ela própria não se der conta disso.

Gestão Gleidson 

O atual prefeito Gleidson Azevedo (PSC) gritou aos quatro cantos que em sua administração os cargos seriam técnicos, pois um foco seria um bom trabalho na gestão em prol da cidade. Não foi totalmente assim, mas em um ele acertou em cheio: Lucas Lopes Estevam. Lotado na Secretaria de Trânsito e Transporte (Settrans) desde as últimas gestões por ser concursado e sua área de atuação, foi o escolhido de Gleidson para gerir a pasta. E, em pouco tempo de trabalho, vem mostrando uma competência incrível.  O espaço seria curto para citar os feitos, como em ruas, avenidas e nos semáforos. No entanto, basta olhar com mais atenção quando estiver trafegando pelas vias da cidade, pois é perceptível. Digno de aplausos e mostra que cargo público é lugar de gente capacitada para tal, não forma de ganhar dinheiro fácil por apadrinhado.  

Comentários
×