A Busca

Segundo Padre Antônio Vieira, “o livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive”. Na mesma linha, salienta Henry David Thoreau: “Muitos homens iniciaram uma nova era na vida a partir da leitura de um livro”. Se ler um livro faz tão bem, imagine escrevê-lo, compartilhar com os semelhantes as experiências bem sucedidas da vida, seja em que campo for!

De acordo com Machado de Assis, “palavra puxa palavra, uma ideia puxa a outra, e assim se faz um livro, um governo, ou uma revolução”. Essa ideia de puxar palavra por palavra foi colocada em prática por Rogério Lataliza e o resultado se transformou em “A Busca”, seu primeiro livro, publicado recentemente, no qual ele compartilha as lições aprendidas no caminho da busca espiritual.

Rogério é natural de Divinópolis, treinador pela Febracis, paractitioner em PNL, terapeuta homeopata e graduado em processos gerenciais. A busca pelo sentido mais profundo da vida o levou ao caminho da espiritualidade, colocando-o em contato com os ensinamentos das filosofias orientais, com as quais ele mais se identifica. A sua dedicação em levar a outras pessoas essa mensagem fez dele palestrante e escritor, cujo trabalho encontra-se à disposição dos interessados.

“A Busca”, obra trazida a lume pela Adelante, neste ano da graça de 2019, com 108 páginas, tem capa de Gutto Paixão e revisão de Nuno Aliashi. Na dedicatória, além de agradecer a seus pais, Luiz e Maria, e à avó Anna Maria, não se esquece de Nossa Senhora, a quem ele chama de a Mãe Divina, pelo amparo e guia nos momentos decisivos da vida. A obra se divide em 22 capítulos, com uma introdução e uma conclusão, traduzida em mensagem final.

Ao introduzir os seus escritos, Rogério agradece ao Universo pela dádiva que é viver neste espaço-tempo e, mais adiante, vem a justificativa: “Quando propomos realizar algo fora do comum, e que nos exige muita dedicação e empenho, nos tornamos presas fáceis da procrastinação e da autossabotagem. (...) O antídoto contra isso, de acordo com o célebre autor Steven Pressfield, é pensar e agir como um artista”.

Precede cada capítulo o pensamento de um escritor de renome, que baliza a visão de mundo e o pensamento de Rogério Lataliza. No primeiro, por exemplo, vem Érico veríssimo dizendo: “Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente”. Rogério, porém, discorda da forma como as pessoas buscam a felicidade, para ele uma ilusão, construída a partir do inconsciente coletivo e calcada nas fábulas e contos de fadas. Enfim, “A Busca” é uma obra que vale a pena ser conhecida e apreciada. Contatos com o autor podem ser feitos pelo e-mail: rogerioslataliza@gmail.com.

 augustofidelis1@gmail.com

Comentários
×