A agilidade agregada aos benefícios da tecnologia sem fio

José Rubens Almeida

Uma das mais importantes frentes de combate à pandemia de Covid-19 é a tecnologia. Com ela, a eficiência na hora de tratar um paciente que se encontra em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) se torna imprescindível. É possível, também, ver que todos os setores da sociedade estão reunindo esforços para superar esse momento. Com isso, diversas tecnologias ganham destaque no tratamento dos infectados.

Aplicativos já foram lançados para tirar dúvidas sobre sintomas, prevenção e demais informações a respeito da luta contra o coronavírus. Tudo está sendo feito com o objetivo de minimizar seus devastadores impactos. E quem mais sofre com toda essa realidade, com certeza, são as pessoas que desenvolvem um quadro mais grave e têm de ser entubadas.

Nessas situações, o paciente necessita de toda a atenção da equipe médica, porém, por estar imobilizado e, portanto, sem condições de se mover com comodidade, utiliza-se chamadores para que os enfermeiros venham ajudá-lo em algum momento. Um exemplo do uso desses aparelhos se dá no caso em que o paciente sente que não está bem, nesse momento que é utilizada a campainha.

 

Esses dispositivos que auxiliam de forma considerável na logística de um hospital são ferramentas que trazem agilidade no momento de salvar vidas. São soluções muito práticas que vêm ganhando bastante espaço no mercado porque utilizam tecnologia sem fio, o que gera economia e maior praticidade na hora de instalar os equipamentos nos quartos dos enfermos, já que a instalação não requer obras complicadas e que podem atrapalhar o funcionamento do local.

A importância de dispositivos sem fio em um hospital também se dá quando a necessidade de investimento em tecnologia não pode ultrapassar o orçamento disponibilizado pela administração. Por isso, equipamentos que dispensam a utilização de fiações são econômicos, pois geram agilidade na instalação e, consequentemente, economia nos gastos. 

Quanto à agilidade, essa é causada pela necessidade de otimização dos cuidados com os pacientes diagnosticados com a covid-19, e é suprida pela facilidade na utilização dos dispositivos que são implantados nos locais de forma imediata.

Atualmente, a tecnologia sem fio usada nos chamadores utiliza a transmissão de sinais por rádiofrequencia, porém com a chegada do 5G os resultados do uso dessa tecnologia podem ser expandidos e potencializados de forma que a própria logística de um hospital tenha ganhos positivos também.

Os benefícios do uso da tecnologia sem fio na pandemia são agregados à agilidade no atendimento e no dinamismo da demanda adicional, que o novo coronavírus provocou em todos os centros de tratamento. Com isso, sem sombra de dúvidas, a recuperação das pessoas ganhará mais qualidade porque há a junção da prevenção, agilidade, tecnologia e economia. E esses aspectos juntos podem ajudar na retomada da vida cotidiana dos infectados sem maiores preocupações.

 

 

 

José Rubens Almeida é graduado em ciências da computação.

 www.psiusemfio.com.br

Comentários
×