30 anos de uma tradição

 

 

Ana Laura Corrêa

 Caetano Braga tinha entre 7 e 8 anos quando aprendeu a ler e escrever. Naquela época, ele subia em um caixotinho para atender aos clientes no bar da família. Foi com o estabelecimento que o pai criou a família em São João del-Rei. Hoje, Caetano é dono da Pane di Caetani, tradicional panificadora do bairro Sidil, em Divinópolis, com 30 anos de história.

Entre seis e sete mil pães de sal são vendidos diariamente e cerca de 1.000 clientes passam todos os dias pela padaria. Para atender à demanda, 32 funcionários, divididos entre os setores de produção, balcão e escritório, trabalham na padaria, a primeira da cidade a receber alvará sanitário.

— Temos pão de sal e pão de queijo quentes praticamente o dia todo.  Às vezes, de quinze em quinze minutos, vinte em vinte ou, dependendo do horário, até de dez em dez. Apenas no horário de almoço, entre dez e duas horas o movimento cai e vamos assar outras coisas. Vendemos aqui uma média de 400 kg de pão de queijo por semana, por exemplo — contou o proprietário da padaria, Caetano Braga.

 História 

 A padaria começou a funcionar em 28 de janeiro de 1988. Inicialmente, o estabelecimento ficava na avenida Antônio Olímpio de Morais, em frente ao Cine Alhambra, e se chamava Pão de Ouro.

— Lá em casa, todos os cinco filhos trabalharam no balcão e isso, automaticamente, dá certa desenvoltura para o comércio. Anos depois, mudei para Belo Horizonte e tinha uma confecção lá. Na época do Collor, houve uma quebradeira geral na economia do país e acabei perdendo a fábrica. Diante dessa dificuldade, a primeira coisa que quis fazer foi voltar para onde eu tinha confiança, que é o balcão — relatou Caetano Braga.

Foi aí que ele escolheu vir para Divinópolis, onde abriu a padaria e ficou mais próximo dos pais.

 Nome 

O nome escolhido para o empreendimento, aliás, também tem ligação com a família.

— Quando vim para o Sidil, coloquei Sidil Panificadora Limitada. Pouco depois, abriu uma padaria na rua Maranhão, chamada Padaria e Confeitaria Sidil. Quando a mãe pedia para o filho comprar pão, falava “Vá à padaria do Caetano”. Então, quando reformei, juntei o italiano do meu avô, que criou 11 filhos com confeitaria em São João Del Rei, com essa frase e criei o nome Pane di Caetani — contou.

 Variedade 

De acordo com Caetano, a padaria conta com uma variedade de quase cem produtos, além de uma adega com vinhos exclusivos.

— Um dia, saí contando e, de produção da casa, foram 98 itens — disse Caetano.

Segundo ele, uma reunião, realizada em todas as quartas-feiras, define qual será o cardápio semanal da padaria.

— Os gerentes de produção, balcão e geral discutem. Se o produto está vendendo, ele continua no cardápio. Senão, fica de fora — explicou.

De acordo com Caetano, o padrão seguido nas receitas é o que faz com que a casa tenha um grande índice de visitação diária.

—Se o cliente vem em um dia, compra um pão de queijo e gosta, ele volta no dia seguinte. Se o produto não estiver no padrão, no dia seguinte, o consumidor não volta. Por isso, minha casa tem um alto índice de visitação, porque a pessoa sabe que vai voltar e encontrar o mesmo produto — disse. 

Funcionamento 

A padaria funciona em 363 dias no ano. As exceções, os dois dias em que o estabelecimento fica fechado, são a Sexta-Feira da Paixão e o Natal.

— Quando eu trabalhava com entregas, a padaria funcionava 24h na produção. Quando cortei esse serviço, passamos a funcionar das 4h às 22h, na produção. O balcão funciona das 6h às 22h, de domingo a domingo. Um dos slogans da padaria, inclusive, é esse: “De domingo a domingo, a sua melhor opção” — contou.

A Pane di Caetani está na rua Mato Grosso, 1.400, no Sidil.

 

 

Comentários
×