Áudio vazado resulta em briga entre vereadores

Assunto é referente à atualização da Planta de Valores do IPTU

Maria Tereza Oliveira

A reunião da Câmara foi palco de mais uma briga entre vereadores. O desentendimento da vez foi causado por áudios vazados que tratavam do projeto de atualização da Planta de Valores do Imposto Predial Territorial Urbana (IPTU). Edsom Sousa (MDB) levou até a Tribuna um áudio em que o colega de Câmara, Eduardo Print Jr. (SD) comenta dificuldade para colocar projeto em votação. O emedebista disse que o líder do Governo foi covarde com ele. Print, por sua vez, rebateu o colega sem o citar e alegou ser alvo de tentativas de difamações por parte de Edsom nos corredores da Casa.

No áudio vazado, Print fala sobre a dificuldade de colocar a Planta de Valores em pauta. A proposta chegou na Câmara em outubro passado e agora aguarda a votação do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do IPTU para ser apreciado.

Áudio

Print lembrou na gravação que, no ano passado, a Casa Legislativa recebeu recomendações do Ministério Público (MP) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para que a Planta de Valores do IPTU fosse atualizada.

— Divinópolis está há 20 anos sem atualizar a planta de valores. Isso é uma receita que o Município pode passar a ter pro ano que vem, caso vote a atualização da planta. Porém, os vereadores não querem votar — explica Print.

Eduardo disse ainda que Sousa coloca “picuinha” e apresenta emendas no projeto repetidas vezes para que proposta não seja votada.

Reação

Edsom alega ter recebido o áudio de várias pessoas. De acordo com ele, o conteúdo viralizou nos grupos de redes sociais e o transformou em vítimas de ataques. Sousa lembrou que a planta foi rejeitada em 2017.

— Sobre a fala de que os vereadores não querem votar, quem elabora a pauta é a Mesa Diretora. Você [Print] foi covarde comigo porque não sou eu que pauto. Nós dois temos uma diferença: eu fiz emendas no projeto e o senhor não fez nenhuma — defendeu-se.

O emedebista ainda afirmou ter mandado uma mensagem à Print para que ele se retratasse.

— Você [Print] fala com uma pessoa, atacando um vereador honesto e amparado pela lei, mas não quer se retratar. Você quer colocar meu nome na vala comum — acusou.

Mediante a esses fatos, Edsom afirmou que irá protocolar na Comissão de Ética uma denúncia contra Print.

Resposta

Logo em seguida, foi a vez de Eduardo fazer seu pronunciamento. Sem citar nomes, mas deixando claro que se tratava de Sousa, Print rebateu as acusações.

— Quando a pessoa pede respeito, ela tem de se dar. Quando ela não se dá, não tem moral de exigir de ninguém. Quando o cidadão se atenta a difamar o outro nos corredores da Câmara, ele não tem de pedir respeito a ninguém — disse em tom enigmático.

Print disse que não quer entrar em detalhes com o colega vereador que o acusava, pois não queria contato com ele.

Comentários
×