Áudio da vingança

O editor do Divinews, Geraldo Passos, divulgou áudio em que supostamente Marcelo Marreco afirma que trabalhou na campanha do prefeito Galileu Machado (MDB) e não recebeu nenhum centavo. Na gravação, afirma ainda que Galileu se arrependerá, assim como sua família. A intenção de Passos é dizer que Marreco age por vingança.

A guerra dos áudios

Se tem uma coisa que os políticos de Divinópolis aprenderam a temer foi o tal do áudio. Marreco lançou e a moda pegou. É áudio pra lá, áudio pra cá e um bocado de vereador com medo. Como se não bastassem os áudios que incendiaram o cenário político da cidade, Marreco afirmou durante a sua oitiva que tem mais gravações para divulgar, envolvendo um parlamentar. E se a moda é divulgar áudio, tem vereador afirmando que também tem áudio comprometedor, mas que no momento não quer divulgar.

Apego

Em depoimento à CPI dos Áudios, o chefe de Gabinete, Djalma Guimarães, apegou-se ao fato de que seria inválido o decreto de nomeação de Marreco como coordenador de Abastecimento e Segurança Alimentar. Aquele cargo no qual, conforme Galileu teria dito, ele não precisaria trabalhar.

Está no papel

O motivo que tem sido alegado para a suposta invalidade é que o decreto não teria a assinatura do procurador-geral do Município, Wendel Oliveira. Curioso: ninguém contestou a veracidade das assinaturas do próprio prefeito e do secretário de Governo, Roberto Antônio, no documento.

Ao pé do toco

O presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid), Leonardo Santos Gabriel, e o vereador Josafá Anderson (PPS), acompanhados do deputado estadual Fábio Avelar (Avante), reuniram-se ontem com o secretário de Estado de Obras e Transportes, Murilo Valadares. O presidente da Acid e o vereador expuseram as reclamações e a indignação dos usuários da MG-050, e da população do entorno do Centro Industrial Coronel Jovelino Rabelo com a situação do acesso ao local.

Insatisfeito

A comitiva se queixou ainda dos constantes atrasos nas obras da rodovia MG-050. Segundo a Acid, o secretário de Estado demonstrou “total insatisfação com o polêmico contrato da Parceria Público-Privada [PPP] da MG-050”, assinado entre o Governo de Minas e a Concessionária Nascentes das Gerais há 11 anos.

Romper contrato?

O secretário enfatizou, ainda conforme informou a Acid, que o ideal seria a rescisão contratual da PPP, em virtude dos constantes atrasos da duplicação e execução das trincheiras. Detalhe: o secretário lembrou ainda que, por contrato, o Governo de Minas repassa todo ano R$ 10 milhões como prestação pecuniária em favor da concessionária que administra a rodovia. E ficou nisso.

Dia do Psicanalista

A Câmara Municipal aprovou apenas um projeto na reunião de ontem. Criou o Dia do Psicanalista, a ser comemorado dia 6 de maio. Autor: Edson Sousa (MDB). Já o projeto que impede os “toureiros” de abordarem pedestres teve a votação adiada mais uma vez.

 

Colaborou Pollyanna Martins.

Comentários
×