É tudo ou nada para o Guarani

José Carlos de Oliveira

Depois de duas derrotas seguidas fora do Farião ‒ e o que é pior, sem que o time apresentasse algum crescimento em campo, que fizesse pelo menos a torcida sonhar com dias melhores ‒, a volta para casa não acontece da forma que todos queriam. A obrigação de fazer os resultados nas duas partidas que disputará no Farião – amanhã, frente o Athletic de São João del-Rei, e no fim de semana, contra o Nacional de Muriaé, dois adversários diretos na briga por uma vaga no quadrangular – fará a temperatura subir ainda mais para os lados de todos no Alvirrubro, a começar pela banda da nova diretoria, que se vê em apuros para buscar um caminho para a equipe.

Muita calma

E nem adianta chiar agora, a equipe não fez corretamente seu trabalho nas últimas partidas, agora que se vire para encontrar o caminho. Se jogar o mínimo que todos sabem, até que dá para sonhar, pois neste atual campeonato não tem nenhum time sobrando. Todos, mas absolutamente todos mesmo estão mostrando é nada. O futebol está muito pequeno para quem sonha em chegar à elite. Menos mal para o Guarani, que vê a chance de ainda sonhar, mesmo que a equipe não seja lá esta Brastemp.

Acreditar

Mas como sou otimista e não desisto nunca, acredito que o Bugre vá reverter esta situação e voltar a sonhar. Basta que todos acreditem em si mesmos e tratem de ir à luta.

Eu acredito!!! E vamos que vamos, Guarani

MANGUEIRAS BRASIL

Freitas pagou o pato

Cara educado e de fino trato, o gaúcho Antônio Freitas não é mais o treinador do Guarani. Foi demitido na manhã de ontem, quando começava a preparação do time. Como não gosto de opinar sobre decisões de diretoria, pois cada um sabe bem onde mais aperta o calo, só torço para que tenham feito a escolha certa, e que o agito dos bastidores ontem sirva para sacudir a equipe.

E, ao gaúcho, fica o nosso muito obrigado e desejo que tenha sucesso onde quer que vá. 

 

Comentários
×