Êta mundo cruel

Augusto Fidelis

Deus criou o mundo e tudo o que nele existe. As coisas visíveis, as invisíveis, aquelas que já foram descobertas pelo homem e as tantas outras que ainda virão à luz. Como era muita coisa linda para ficar só para si, no sexto dia criou também o homem, teoricamente à imagem e semelhança do Criador. Depois, para não deixá-lo sozinho, criou também a mulher. Apresentando-a ao companheiro, disse:

— Podem comer de tudo, menos dos frutos daquela macieira plantada no meio do jardim. Não teimam.

A serpente estava por perto e ouviu tudinho. Mostrava-se indignada com Deus, porque não gostara do design que o Criador lhe dera. Havia solicitado um par de asas, o que a deixaria parecida com alguns dinossauros, no entanto, como teve o pedido negado, resolveu se vingar. Procurou Adão e disse:

— Pode comer das maçãs, são deliciosas. No mais, elas abrirão os seus olhos e você será como Deus. 

— Converse com  Eva, ela é quem manda na casa. Se ela comer, eu também como — disse Adão.

A serpente foi até a Eva e encheu-lhe a cabeça de gravetos. Falou de coisas que Eva não tinha sequer ideia, como joias, sapatos, vestidos maravilhosos, bolsas enormes, carros luxuosos e dinheiro, muito dinheiro. Eva não titubeou: teceu um cesto de cipó, encheu-o de maçãs, chamou Adão e ambos sentaram-se debaixo da árvore mais frondosa que havia por perto, comeram até ficarem de olhos vesgos.

Uma vez saciados, descobriram algo inusitado. Em vez de todo o luxo apregoado pela serpente, estavam simplesmente nus. Ao perceberem que Deus retornava ao jardim esconderam-se na moita. Porém, descobertos e inquiridos, Adão logo colocou a culpa em Eva. A serpente pulou fora, desaparecendo-se em meio às folhas secas.

De lá para cá, o bicho pegou para o lado do sexo feminino. O homem moderno, por exemplo, ao mesmo tempo em que abre espaço para a mulher, a submete às maiores atrocidades: cárcere privado, espancamentos, morte por se recusar a dar continuidade a um relacionamento. Mulher é andorinha à mercê do gavião; é cabrita a ser presa, se o bode está solto; é cachorra nos bailes funks. 

No momento, a novidade vem da China. São abertos cursos em universidades para ensinar à mulher a se portar  perante os homens. O curso ensina à mulher como se vestir, como servir o chá e a se sentar corretamente. A mulher deve ser do lar, modesta e terna. Cabe ao homem trabalhar fora e sustentar a família. O mais incrível é que, apesar de tudo que acontece no mundo de ruim com o sexo feminino, ainda há homens que se travestem, querem ser mulher. Pobres criaturas, não sabem de nada.

augustofidelis1@gmail.com

Comentários
×