“Se quiser receber, procura a Justiça”, diz Santa Casa a funcionários da UPA

Vereadora afirma que servidores não têm previsão de recebimento dos acertos trabalhistas

Da Redação

Os funcionários da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) contratados pela Santa Casa de Misericórdia de Formiga continuam sem ter previsão de quando receberão seus acertos trabalhistas. De acordo com a vereadora Janete Aparecida (PSD), os 204 trabalhadores que atuavam em regime celetista na unidade foram chamados nesta terça-feira, 1º, para assinar suas rescisões e teriam ouvido de um representante do hospital que “se quiserem receber, procurem a Justiça”.

— A novela Santa Casa de Misericórdia de Formiga não termina. O que aconteceu com os funcionários [contratados] na UPA, pasmem, foi marcado para que um a um pudessem receber os seus acertos. Chegando lá, o representante da Santa Casa diz aos funcionários, muitos destes que trabalharam cinco anos na unidade, que “se quiserem receber, procurem a Justiça” — relatou.

De acordo com Janete, o setor de contabilidade da Prefeitura informou que não tem como arcar com os acertos trabalhistas dos funcionários celetistas da UPA, pois não sabem a situação de cada um, referente a férias, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e outros.

— O setor de contabilidade me disse que a Prefeitura vai arcar com a folha de pagamento do mês de setembro, pois sabe qual é o valor, mas não sabe quanto vai ser os acertos. Então, por isso, a Santa Casa de Misericórdia de Formiga tem que pagá-los primeiro, gerar a nota, e nós repassarmos a verba — explicou.

Diante da situação dos funcionários celetistas, a vereadora solicitou que o presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD), convocasse a secretária Municipal de Fazenda (Semfaz), Suzana Dias, o procurador do Município, Wendel Oliveira, o secretário Municipal de Saúde (Semusa), Amarildo Sousa, e um representante da Santa Casa, para que prestem esclarecimentos aos vereadores, uma vez que o contrato entre a Prefeitura e a instituição é público.

— Nós não podemos deixar que eles brinquem com os direitos trabalhistas dos funcionários da unidade. Não podemos rasgar o direito do trabalhador. Nós temos de ter um acordo, saber o que vai ser feito com os acertos deles [funcionários da UPA]. Vocês se virem, mas honrem com os direitos dos trabalhadores — cobrou.

Sindeess

O Sindicato Profissional dos Enfermeiros e Empregados em Hospitais Casas de Saúde Duchistas e Massagistas de Divinópolis (Sindeess) orientou a categoria a não assinar o documento, nesta terça-feira. Além disso, o sindicato está recolhendo as assinaturas dos trabalhadores para acionar o Município e o hospital na Justiça.

Em nota, o Sindeess disse que quer “garantir o pagamento de salários, verbas rescisórias e os direitos trabalhistas não cumpridos pelo empregador”. Conforme informou a presidente do sindicato, Denísia Silva, já foram recolhidas 50 assinaturas.

Os interessados ainda podem procurar o sindicato, que fica na rua Rio Branco, 590, no bairro Porto Velho, para assinar a procuração

Prefeitura

A Prefeitura informou, por meio de nota nesta quarta-feira, 2, que irá arcar com os salários dos 204 funcionários celetistas da UPA, com pagamento previsto para hoje, junto com os servidores do Município.

Quanto ao acerto trabalhista, o Executivo informou que ainda está sendo negociado com a Santa Casa de Misericórdia de Formiga, mas sem nenhuma data estabelecida.  

Comentários
×