‘Resgatei minha filha’, diz pai acusado de sequestro

Rafael Camargos

Em um desabafo nas redes sociais, o pai da menina que teria sofrido um sequestro em Divinópolis deu sua versão dos fatos. Saulo Morais enfatiza que “família não sequestra família” e que resgatou a filha de uma situação desumana. No início do vídeo, ele explica que pela lei tem o direito de passar 15 dias com a filha durante as férias escolares. Fora desse período, afirma, ele ainda pode se encontrar com ela a cada 15 dias.

—Posso pegar ela no fim de semana, na sexta-feira, e devolver ela no domingo, às 18h. Eu peguei minha filha nas férias escolares. Eu tenho o direito de ficar com ela por 15 dias — diz o pai.

De acordo com ele, dois dias depois, a mãe da menina foi na Polícia Militar (PM) registrar um boletim de ocorrências.

— Ela marcou um encontro comigo, porque eu tenho o áudio, em frente a uma delegacia, para eu pegar minha filha. Se eu fosse sequestrar minha filha eu iria marcar um encontro em frente a uma delegacia — questiona.

Ele continua dizendo que os argumentos de Tatiana não têm lógica e ele tem como provar que não é culpado.

— Eu nunca abandonei minha filha. Tenho documentos provando o depósito de pensão. Eu tenho documentos do Conselho Tutelar, porque, quando eu cheguei aqui, a primeira coisa que eu fiz foi esclarecer isso e procurar as autoridades. Eu não vim em redes sociais me expor e expor minha família. Pelo contrário, para uma mulher que fala que é mãe, vir aqui expor minha filha e me expor, minha família e as outras crianças, isso não é uma mãe — falou, referindo-se à mãe da filha.

Saulo explica que ela está fazendo tudo isso pelo dinheiro da pensão.

— Com isso, ela vai comover pessoas, porque ela não quer trabalhar e só quer ter uma vida de rainha — completou.

Segundo Saulo, várias pessoas estenderam a mão para Tatiana, mas ela sempre causou intrigas e confusões.

— Em agosto eu soube que minha filha havia sido expulsa de um lugar e estava na rua. O Conselho Tutelar de Divinópolis tem conhecimento. Foi por isso que eles acolheram minha filha e colocaram ela em um abrigo — continuou.

Reação

Ainda no vídeo, o pai conta que depositou o dinheiro da pensão no dia 10 de agosto e a filha foi acolhida no abrigo dia 18.

— Por que ela não me falou nada? — pergunta.

O pai ressalta que tem plenas condições de cuidar da menina e que a mãe não tem.

— Eu tenho uma base familiar. Eu resgatei minha filha para dar isso a ela. Ensinar para ela o que é uma família. Porque a Tatiana não sabe o que é isso. Ela não tem estrutura psicológica para ser mãe. Mãe não é só botar no mundo não, mãe é criar — frisou.

Garantia

O vídeo continua e o pai fala que a menina para Tatiana é um fundo de garantia. Segundo ele, com a menina a mãe tem a pensão, o Bolsa Família e sabe comover o maior número de pessoas.

— Hoje minha filha sofre. Ela não sabe o que é comer. Ela me disse que passou noites com fome porque não tinha o que comer — falou.

Audiência

O pai informou que quando esteve em Divinópolis, para uma audiência, a criança pediu “pelo amor de Deus” para ir embora com ele.

— Ela pediu para fugir comigo. Meu coração partiu. Eu pensei em fugir com ela, mas não. Procurei a Justiça para resolver na lei. E outra coisa, pai não sequestra. Eu estou no meu direito e defendendo a integridade da minha filha — ressaltou.

Saulo finalizou o vídeo dizendo que a menina está bem e pede às pessoas que analisem bem a situação.

Comentários
×