"Reset"

Israel Leocádio 

Olá! Como vai? Você costuma pensar na vida? Eu penso com frequência. Acho que faz parte de minha natureza. Como vivemos em uma “prateleira social”, na qual todos estamos expostos e todos são rotulados (como produtos que necessitam de uma apresentação ou identificação), então, posso ser visto como alguém “introspectivo” ou “melancólico”; como filósofo ou teólogo poético, seja como quiserem me rotular. Mas, lembre-se: são apenas rótulos que colocam em nós. Não necessariamente é o que realmente sinto “ser” ou o que realmente “sou’. Acredito “ser” apenas um observador da vida! À semelhança de um astrônomo, que observa as estrelas, observo a vida. Meu telescópio socioantropológico é a Bíblia. E por meio das lentes dos profetas é que consigo “enxergar” o comportamento humano.

Sabe, a Bíblia pode ser mais que um mero livro! Mais que uma coleção de pensamentos religiosos, apenas. Como para mim (e para outros milhares ou milhões), a Bíblia é o relato escrito da perspectiva divina sobre tudo e todos. Creio assim! Quando leio as passagens da Bíblia é como se estivesse vendo pelos olhos de Deus. É como se pudesse compreender com o entendimento do Criador. Então, as lentes da Bíblia me auxiliam muito em minhas reflexões.

Hoje, quero compartilhar uma dessas reflexões, que falam de comportamento assertivo. As palavras foram reveladas ao apóstolo Paulo, e acredito que fazem muito sentido. Assim está escrito: “...mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus. (Filipenses 3.13,14)”. 

Deixar “coisas” para trás para ser capaz de prosseguir, a fim de ganhar o prêmio. Paulo está usando uma corrida como metáfora para ilustrar a vida. E como é feliz em suas palavras! 

O que o apóstolo dos povos disse é que assim como em uma corrida os atletas não levam nada além do necessário, visando chegar na frente e vencer – porque um atleta com bagagem, certamente, perderia a corrida, visto que o grande peso sobre ele o deixaria menos veloz e mais cansado –, também na corrida da vida o homem deve aprender a deixar que certas coisas fiquem para trás. Caso contrário, ficará pelo caminho. 

Isso faz sentido para você? Temos que refletir sobre essa verdade. Existem certas “coisas” que precisam ser resetadas e reprogramadas. É necessário diminuir a bagagem negativa. É primordial decidir se desejo realmente chegar à vitória ou apenas passar pela pista da corrida da vida. E, uma vez tomada a decisão, lutar pela vida. Vencer torna-se o único objetivo a ser alcançado. 

Então, será necessário tomar atitudes: resetar e reprogramar a vida. Quem não gasta um só tempo para esse fim está fadado ao fracasso. É preciso deletar o que precisa ser tirado da vida. É preciso jogar na lixeira toda lembrança de fracassos e, depois, limpar também a lixeira. Não permitir a possibilidade que algo que nos faz mal possa ser restaurado. Não dá para pensar em vitória na vida sem resetar, deletar e limpar a mente daquilo que nos faz mal.  

“O excesso de bagagem torna a vida mais difícil. Porque o peso é maior!”

Quando mais novo, entrei para a vida militar. Para ingressar, no entanto, havia uma série de testes. Um deles foi meu martírio: o teste físico. Por uma série de razões. Quando iniciou a bateria de testes, logo percebi que precisava de maior condicionamento, maior preparo físico e, no último teste (corrida), precisava de resistência.

Isso se parece com a vida! Precisamos de maior preparo e condicionamento (o que vem com a experiência). E precisamos de resistência. A vida é uma corrida. Parar não é uma opção. Excesso de bagagem nos levará à exaustão. É importante manter o foco.

Siga os conselhos da Bíblia: não deixe as coisas que ficaram para trás interferirem na sua vida hoje. Que o passado seja como um álbum de fotografias, servindo apenas para nos fazer recordar o necessário para não repetir os mesmos erros. E não como pedras que coloco em minha mochila. Pense nisso! 

ileocadiodasilva@yahoo.com

Comentários
×