"O povo está morrendo": vereador volta a cobrar término do hospital regional em Divinópolis

Para parlamentar, deputados precisam reforçar cobrança ao governador

Matheus Augusto

Em seu discurso na tarde desta terça-feira, 23, na Câmara Municipal, Flávio Marra (Patriota) voltou a cobrar uma posição sobre o hospital público regional em Divinópolis. “Não é chover no molhado”, anunciou, destacando a importância de, novamente, abordar o tema.

— Há 11 anos o hospital público regional está na mesma ladainha — argumentou.

Ano após ano, surgem especulações sobre o futuro da unidade, especialmente neste ano, após o governo estadual fechar um acordo de quase R$ 38 bilhões pela tragédia em Brumadinho. O recurso deve ser utilizado para financiar e concluir obras em todo o estado, dentre elas, o hospital em Divinópolis. Três semanas após o anúncio da indenização, ainda não há nenhuma informação oficial sobre a possibilidade de retomadas das obras no local, que se iniciaram em 2010 e foram paralisadas em 2016 após o Estado interromper os repasses para a construção.

— É uma pergunta que a gente não tem resposta. (...) a coisa não anda. É muita gente fazendo política em cima e não resolve — citou. 

Ao relembrar que o ex-prefeito Vladimir Azevedo usou o tema “para fazer palanque político”, Marra destacou que o ano que vem tem eleição. Segundo o parlamentar, é preciso cobrar os deputados federal e estadual, Domingos Sávio (PSDB) e Cleitinho (CDN), respectivamente, por terem mais acessibilidade ao governo do Estado.

— Divinópolis não aguenta mais. Um hospital que não acaba nunca — afirmou, citando a expectativa de serem necessários quase mais R$ 100 milhões para terminar a obra.

A indefinição da retomada, além de impedir a criação de mais um posto de atendimento hospital em Divinópolis, polo regional em saúde da Macrorregião Oeste, tem alto custo ao cofre municipal. Conforme detalhou Flávio, são gastos R$ 32 mil mensais em segurança para a proteção do hospital e sua estrutura e equipamentos.

— O povo está morrendo. Vamos cobrar do governador, vamos acabar com o hospital público regional. É uma demanda de todo o Centro-Oeste mineiro — finalizou o edil.

 

Comentários
×