Único projeto de lei pautado nesta terça-feira recebe vista

Da Redação

Foi realizada na tarde desta terça-feira, 2, a 9ª Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis.
Durante os pronunciamentos, os vereadores discorreram sobre vários assuntos, entre eles os vários pedidos de tapa buraco, problemas com a Copasa, aumento da gasolina, alterações na cota básica, situação da mudança da biblioteca Ataliba Lago, Complexo da Ferradura, sobre a segurança pública e falta de viaturas, entre outros assuntos de interesse da população.

Na fala da tribuna livre, a cidadã Regina Maria abordou sobre o plantio de árvores na cidade. Regina é defensora do meio ambiente e fez um apelo à população para que mais árvores sejam plantadas, principalmente nos bairros mais afastados. A tribuna trouxe várias mudas de árvore, como ipê amarelo, mudas de acerola, entre outros, para distribuir aos presentes.

Ordem do dia

Na ordem do dia, os vereadores apreciaram o Projeto de Lei 02/2021, de autoria dos vereadores Flávio Marra e Wesley Jarbas, que define as igrejas, templos e instalações de celebração de missas, cultos e encontros religiosos como atividade essencial em período de calamidade pública, em Divinópolis.

Na abertura da discussão do projeto, o vereador Edsom Sousa pediu suspensão da reunião, para discussão da matéria no plenarinho. Ao retornar da conversa, os vereadores usaram a palavra para colocar seus posicionamentos sobre o projeto. Alguns contrário, outros a favor.

No início das falas, o vereador Rodyson do Zé Milton pediu sobrestamento de 15 dias para avaliar melhor o projeto. Segundo ele, é necessário que o jurídico da Casa oriente melhor os vereadores a votar o projeto com mais segurança. Os autores do projeto acataram o pedido de sobrestamento.

Após o pedido de sobrestamento, o vereador Edsom Sousa solicitou vista de até sete dias para reduzir o tempo de discussão do projeto. Com isso, os vereadores votaram a favor e o projeto retorna à Casa na próxima terça-feira.

Projeto

Na justificativa do projeto, o autor afirma que a proposta visa à reabertura de igrejas e instalações para celebração de missas, cultos e qualquer evento religioso com objetivo de atender a população para seus momentos de fé e esperança, pois considera que o atual cenário é delicado e exige saúde mental e fé em dias melhores.

— A maioria das pessoas exerce uma religião como forma de evolução pessoal, principalmente no que tange à sanidade psicológica. Entendo que respeitadas às exigências de distanciamento e higienização, é possível, sim, a celebração desses eventos  finalizou Flávio na justificativa.

Minuto de silêncio

Na terceira parte dos trabalhos, o presidente da Câmara, vereador Eduardo Print Júnior (PSDB),  pediu um minuto silêncio em homenagem à Maria Benedita Gonçalves (Dona Dica), à pedido do vereador Edsom Sousa, e Maria da Conceição Santos, mãe do ex-vereador Raimundo Nonato, a pedido do próprio presidente.

Comentários
×