Índice de preços sobe 1,91%

Da Redação

Em meio à pandemia e ao sobe e desce dos preços nas gôndolas de supermercados, a Fundação Getúlio Vargas (FGV), em levantamento realizado constatou que o Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 1,91% em julho. Sendo que, em junho passado, o indicador havia apresentado taxa de 1,55%. Diante dos números apresentados, o índice acumula alta de 6,55% no ano e de 8,57% em 12 meses.

Itens

Um dos itens que contribuíram para o aumento da taxa foi o preço do diesel, que impacta diretamente em vários setores e principalmente no da alimentação, que passou de 0,27% para 0,34%, neste mês.

Preços

Ontem em rede de supermercado o preço do pacote de cinco quilos do arroz agulhinha, tipo 1, o mais consumido por muitos, variava de R$ 14,99 a R$ 19,80. O preço do feijão jalo estava em R$ 9,49 e o rosinha era comercializado a R$ 8,99. Já o carioquinha, de acordo com a marca e qualidade, variava entre R$ 1,99 a R$ 7,49.
O leite longa vida era vendido com preços entre R$ 3,09 a R$ 3,49. Já o leite de saquinho, tipo C, estava a R$ 2,99.

— Quando há aumento do diesel sempre pode se esperar um aumento dominó em todas as mercadorias, com algumas menos e outras mais. Não que o aumento das mesmas seja por este caso, mas é um dos fatores predominante no resultado da elaboração do preço final ao consumidor — avalia o gerente, Walter Wagner.


Comentários
×