‘Minha missão é unir a oposição em Minas’, diz Domingos Sávio

Da Redação

O deputado Domingos Sávio (PSDB), presidente estadual do seu partido, considera sua missão em 2018 unir a oposição contra o atual Governo de Minas. A declaração foi dada em entrevista ao Agora em que fez um balanço do ano passado e comentou as eleições deste ano.

Domingos contou que, embora tenha seu nome citado por colegas do próprio partido e prefeitos que o apoiam como um possível candidato a governador ou senador, sente que “não é o momento ainda”.

– Porque agora a minha missão é unir a oposição contra o Governo do Estado para ganharmos a eleição e, se eu me coloco como pré-candidato, eu dificulto essa capacidade de ser um articulador dessa aliança. Então, eu me candidatarei a deputado federal, mas trabalhando para fazer uma aliança – comenta.

Entre possíveis nomes de candidatos a governador, Domingos cita o senador Antonio Anastasia.

– Embora ele diga que não é candidato, acredito que pode se sensibilizar com uma convocação consensual diante da gravidade da situação em Minas Gerais. Mas há outros nomes, como Dinis Pinheiro [PP, ex-deputado estadual], Márcio Lacerda [PSB, ex-prefeito de BH], Rodrigo Pacheco [deputado federal], que é dissidente do PMDB. Todos deverão ser considerados nesta discussão de ampla aliança – ressalta.

Domingos pretende trabalhar para unir os partidos de oposição ainda no primeiro trimestre.

Limão e limonada

Na opinião do deputado, 2017 ficará marcado como um ano desafiador e difícil em alguns aspectos, mas também de superação.

– Justamente pelos desafios  que 2017 nos impôs, exigiu muito de cada um de nós. Mas faço um balanço, graças a Deus, muito positivo. Os desafios me possibilitaram não só a trabalhar mais, mas a exercitar coerência, a buscar fazer do limão uma limonada – afirma.

Domingos voltou a defender o impeachment de Dilma Rousseff (PT) em 2016, que, segundo ele, com o avanço da Operação Lava Jato, “mais que nunca ficou provado que tinha que ter sido feito”.

– A operação desnudou toda a podridão que estava instalada no poder. Obviamente, não se conserta isso do dia para a noite. Por isso, digo que 2017 foi um ano desafiador e que exigiu de todos uma capacidade de nos superar e de trabalhar mais. Portanto, transformou-se no ano da transição – declara.

Segundo o deputado, as eleições do próximo ano são a oportunidade de “separar o joio do trigo”

– Portanto, será o ano em que será possível consolidar um Brasil melhor, tanto concluindo as reformas no campo econômico, como fazendo uma eleição que dê uma filtrada melhor na representação democrática do país – avalia.

Atuação

Em 2017, Domingos foi relator da CPI da Lei Rouanet. A comissão indicou para a Polícia Federal e para o Ministério Público mais de 30 pessoas envolvidas com desvio de dinheiro da lei. A Justiça Federal aceitou a denúncia contra 29 acusados. O deputado apresentou um projeto de lei para aprimorar a Lei Rouanet, para evitar casos semelhantes.

Ainda no ano passado, projeto de lei de autoria de Domingos foi aprovado para permitir que os serviços das prefeituras possam ser operados via cooperativas de crédito. Com isso, administrações municipais passam a poder pagar seus funcionários e fornecedores, além de receber impostos municipais, por meio dessas instituições.

O deputado conta ainda que, no ano passado, devido à crise enfrentada por boa parte das prefeituras, muitas delas passaram a depender mais de Brasília, o que levou o parlamentar a ser mais acionado por prefeitos, vereadores, dirigentes de hospitais e outros.

– Fechei o ano com o maior balanço da minha vida pública. Só na área da saúde, consegui viabilizar mais de R$ 45 milhões, beneficiando mais de 100 cidades na minha área de atuação. E se somarmos minha atuação na área da saúde, educação, segurança, obras e outras, foi o maior volume de recursos que eu já consegui trazer para os municípios de Minas, ajudando em situações emergenciais. E fecho o ano como o deputado que mais trouxe recursos para Divinópolis em toda a história da cidade. Em termos de valores, estamos concluindo a contabilidade, mas só na saúde foram cerca de R$ 3,2 milhões, sendo R$ 1 milhão para UPA e R$ 2,2 milhões para o Hospital São João de Deus. Na área da educação, conseguimos cerca de R$ 5 milhões para dois Cemeis, um no Jardinópolis e outro no bairro Jardim Oliveira, e para a escola Darcy Ribeiro. E também uma quadra coberta para a escola Paulo Freire, perfazendo então algo perto de R$ 8,5 milhões – aponta.

O deputado cita ainda a retomada de um projeto de R$ 22 milhões, iniciado na gestão de Vladimir Azevedo (PSDB) e que estava parado no Ministério da Cidade. Com a liberação, o prefeito Galileu Machado (PMDB) pode dar continuidade a obras de pavimentação do bairro São Simão e outros.

 

Comentários
×