‘Medicamento em casa’ é para proteger grupo de risco

Iniciativa funciona há um mês, mas cadastros desatualizados têm impedido distribuição para pacientes

Da Redação

Desde 21 de maio, o programa “Medicamento em Casa” opera levando remédios para grupos considerados de risco na pandemia do novo coronavírus, em algumas cidades mineiras, entre elas, Divinópolis. O projeto, que conta com a participação da Defesa Civil do estado, é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) para evitar que pessoas com doenças pulmonares se aglomerem em filas de distribuição dos remédios. A entrega é feita diretamente na casa dos beneficiários. Outra parceria do programa é com o aplicativo de mobilidade urbana 99, que viabiliza as entregas.

De acordo com a SES, no momento, o projeto, que completou um mês, está direcionado aos pacientes portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e asma grave das cidades de Belo Horizonte, Coronel Fabriciano, Divinópolis, Juiz de Fora, Uberlândia e Divinópolis. Ainda segundo a secretaria, de acordo com a disponibilidade de estoque de medicamentos, número de pacientes e critérios assistenciais, a iniciativa pode atender a outros grupos de doenças ou municípios, a partir de avaliação da Unidade Regional de Saúde e da Superintendência de Assistência Farmacêutica. 

Assistência em Divinópolis

Quarta cidade no estado a receber o programa, Divinópolis comemorou o primeiro mês de atividade. Já são 240 divinopolitanos cadastrados no programa e média de 66 atendimentos por semana.

O superintendente regional de Saúde de Divinópolis, Alan Rodrigo da Silva, explica que o programa, por se tratar de uma parceria com um aplicativo de táxi, tem um prazo, e que, mesmo sem custo, ainda precisa aumentar a adesão dentro da cidade.

— Temos tido alguns problemas em relação à atualização de cadastros, e não estamos encontrando algumas pessoas para realizar a entrega. Queremos amplificar essa adesão, até porque não tem custo algum para o cidadão. (...) Como é uma parceria com o 99 Táxi, há um limite financeiro, um teto financeiro para o Estado. Não conseguimos prever até quando o programa irá, porque existe uma variância de custo entre um município e outro — disse Alan Rodrigo.

A previsão inicial é que o programa faça a distribuição dos medicamentos em domicílio até o mês de agosto, mas, segundo o superintendente, o tempo depende da disposição do recurso previsto. A superintendência analisa possibilidades para a otimização da assistência farmacêutica no município e o “Medicamento em Casa” poderá inspirar políticas de saúde voltadas para pacientes que dependem de medicamentos na rede municipal, como os beneficiários do programa.

— Por estratificação de risco, definimos estes pacientes [com doenças pulmonares obstrutivas e asma grave] para que eles fiquem em casa e evitem sair à rua, para que não se contaminem. Tendo o programa uma resposta legal para a sociedade, nós pensamos, dentro do teto financeiro, em estender o programa para outros medicamentos também. Acredito que na próxima semana já devemos iniciar com outros pacientes, com comunicação prévia — ressaltou o superintendente de saúde.

O programa ainda não sofre falta de medicamentos. De acordo com a superintendência, outros tipos de medicamentos que tiveram o estoque esgotado já estão sendo repostos. O órgão ainda assegurou que, para aqueles pacientes com cadastro ativo na farmácia municipal, os medicamentos estão sendo fornecidos de forma normal.

— Estamos passando por período difícil com uma crescente no número de casos, então peço que se possível, fiquem em casa, principalmente estes pacientes que têm a saúde já comprometida. É importante que mantenham o cadastro atualizado na farmácia municipal ou na SRS. Iremos entrar em contato para realizar a distribuição — finalizou.

Cadastro

Para que a entrega ocorra, é necessário que o paciente esteja com o cadastro atualizado. Ele pode fazer isto pelos canais de atendimento Whatsapp (31) 98282-4324 ou pelos e-mails medicamentoemcasa@saude.mg.mg.gov.br, medicamentoemcasadiv@gmail.com  e medicamentoemcasadiv@gmail.com. 

Os pacientes contemplados no município receberão uma ligação na véspera do atendimento agendado para serem informados da entrega. As distribuições ocorrem na quinta-feira e sexta-feira. 

Comentários
×