Últimas semanas sem futebol

José Carlos de Oliveira

Pelo que tudo indica viveremos neste mês de julho as últimas semanas sem futebol pelos gramados das Minas Gerais, e já não era sem tempo. 

A Federação Mineira de Futebol (FMF) convocou os representantes dos 12 clubes do Módulo I do campeonato estadual para uma reunião hoje à tarde, quando deve ser batido o martelo sobre o reinício da disputa, que está ainda em sua fase de classificação, faltando duas rodadas para o seu fim.

Protocolo

No encontro, que acontecerá de forma virtual, deve ser discutido o protocolo para que os jogos possam ser disputados e as cidades em que ocorrerão os confrontos, porque a liberação para a volta do futebol depende da autorização de cada Prefeitura.

Na capital

Em Belo Horizonte mesmo o prefeito Alexandre Kalil (PSD) bate o pé e garante que não libera a volta do futebol tão cedo, doa a quem doer. O interessante é que este é o mesmo que brigou para ser realizado o carnaval em fevereiro, já sabendo dos riscos da covid-19. E para piorar as polêmicas de sua administração assustou a todos os mineiros mandando abrir quase duas mil covas nos cemitérios da capital ainda no início da quarentena, e agora passa vergonha para se explicar aos seus eleitores.

Brasileiros começam em agosto

Enquanto em Minas Gerais ainda se discute uma data para a volta do futebol (pode ser em 26 de julho), no âmbito nacional os principais torneios já têm data marcada para seu início. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou o calendário do futebol pós-pandemia, com os Campeonatos Brasileiros das Séries A e B começando dias 8 e 9 de agosto. 

A volta da Copa do Brasil, que está em sua terceira fase, foi definida para o dia 26 de agosto, como também o reinício do Campeonato Brasileiro Feminino A1, que começa no mesmo dia. A Série C também começa na primeira quinzena de agosto, e as partidas da Série D e do Feminino A2 devem aguardar mais um pouco.

 

Atlético brigará na cabeça

Gastando uma pequena fortuna ‒ com a ajuda de parceiros, já foram investidos mais de R$ 100 milhões na contratação de reforços ‒, o Atlético se prepara para brigar na cabeça no segundo semestre deste ano, na volta do futebol pós-pandemia. Depois do vexame da primeira metade do ano, com eliminações precoces nas Copas do Brasil e Sul-Americana, a diretoria alvinegra se mexeu para salvar o ano.

No papel

E pelo menos no papel o Galo começará o Campeonato Brasileiro figurando entre os favoritos, em condições de brigar na ponta da tabela. A diretoria está, sim, montando um elenco forte para a disputa, mas resta saber se o técnico Jorge Sampaoli conseguirá fazer do grupo um grande time de futebol. É aguardar para conferir!!!

Dará samba

Mas se depender da vontade da Massa, que mostrou euforia com o novo Galo, este time vai, sim, dar samba. Com o apoio das arquibancadas e um grande treinador, o Atlético sai, sim, na frente de muitos concorrentes do Brasileirão.

Espaço ‘parabéns pra você’

Hoje vamos abrir espaço para falar de um amigo que está nos bastidores do esporte há algumas décadas, trabalhando no Estrela do Oeste Clube, e que faz aniversário justamente hoje. 

Se alguém falar que quem festeja mais um ano de vida é o Geraldo Rodrigues Nunes, poucos o conhecerão, mas se falarem que é o “Kibigui”, toda a cidade saberá quem é.

Parabéns e felicidades, irmão, que Papai do céu o proteja sempre.

Comentários
×