Última reunião da Câmara antes de recesso é marcada por clima quente

Vereadores teriam se desentendido e quase se agredido

Matheus Augusto

A última reunião da Câmara antes do recesso caminhava tranquilamente na terça-feira, 6. Apenas um projeto estava em pauta: a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), de autoria do Executivo, aprovada por unanimidade, com 16 votos favoráveis. No entanto, enquanto outros parlamentares discursavam e acompanhavam o pronunciamento dos colegas, o clima esquentava no Plenarinho, onde os vereadores se reúnem longe das câmeras para discutir projetos, atender telefone, lanchar e trocar ideias.

Segundo informou uma fonte à reportagem, “os ânimos ficaram exaltados”. Os relatos apontam que o vereador Diego Espino (PSL) teria se desentendido com Flávio Marra (Patriota).

Nota oficial

Em nota, a Câmara confirmou uma discussão “acalorada” no Plenarinho entre vereadores, sem citar nomes.

— No entanto, não houve agressões físicas, conforme circulado em alguns veículos de comunicação da cidade — informou.

Segundo o comunicado, em seguida, o presidente da Câmara, Eduardo Print Jr. (PSDB), invocou o Regimento Interno, solicitando o encerramento da discussão. Os vereadores foram orientados a deixar o local.

— Feito isso, os parlamentares se retiraram e posteriormente retornaram em ordem ao Plenário, para votação do Plem 049/2021 — finalizou o Legislativo.

O Agora entrou em contato com os dois vereadores envolvidos na discussão, mas, até o fechamento desta página, ontem às 18h, não houve resposta. 

Projeto

O único projeto em pauta era a LDO. A aprovação era necessária para que as reuniões ordinárias entrassem em recesso.

— Com essa aprovação, os vereadores da Câmara Municipal de Divinópolis entraram em recesso parlamentar até o final do mês de julho, retomando as atividades normais das Reuniões Ordinárias no dia 3 de agosto — comunicou o Legislativo.

A Câmara e demais trabalho parlamentares, como atendimento em gabinetes, continuam funcionando.

Primeiro semestre

O primeiro semestre de trabalho no Legislativo foi marcado por declarações de apoio ao Executivo e aos servidores, especialmente na reta final, com as cobranças pela recomposição salarial prevista em lei. Os sete primeiros meses também tiveram inúmeras indicações para investimentos, como calçamento, asfalto, iluminação pública e outros requerimentos. 

Outro tema dominante nas reuniões foram as críticas ao governador Romeu Zema (Novo) por sua distância fria com a cidade e a lentidão para a retomada das obras do Hospital Regional em Divinópolis ou mesmo a imediata abertura de leitos na unidade.

Também não demorou para a nova legislatura abrir sua primeira Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades na gestão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Não tardou, a CPI foi encerrada sem qualquer ação contra a Administração.

Apenas nos primeiros 100 primeiros dias foram mais de 60 projetos apresentados, mais de 150 requerimentos, mais de 700 indicações dos parlamentares ao Executivo, bem como as demais proposições: moção congratulatória, moção de pesar, emendas, e Projeto de Decreto Legislativo.

Comentários
×