É hora de planejar

Célio Tavares

Aproximadamente 84% das empresas brasileiras são de pequeno porte. Entretanto, a maioria delas não consegue sobreviver por muito tempo. O que leva tantas empresas à extinção? O que faz com que outras sobrevivam aos trancos e barrancos? Diversas pesquisas e reportagens que veiculam na mídia focam vários aspectos que são considerados os grandes causadores desse fracasso. Podem-se citar: altas taxas de juros, falta de incentivo governamental, carga tributária, concorrência estrangeira e acesso restrito ao crédito. Todos esses exemplos são verídicos, importantes e preocupantes; porém são fatores de difícil influência e ação isolada por parte do empresário. As causas acima devem ser discutidas nas entidades representantes da classe empresarial. A grande questão passa a ser: o que o empresário pode fazer pela sua empresa? Resposta: várias ações. Vamos falar de uma delas: o planejamento na empresa.

É impressionante a capacidade de intuição e de persistência do empresário brasileiro, mas o planejamento ainda não é o seu forte. A intuição deve ser encarada de maneira objetiva. Não basta apenas intuir, deve-se transformar a intuição em ações concretas, reais e mensuráveis. Para isso existe a técnica do planejamento, que transforma a intuição em realidade.

O processo de planejamento inicia-se com a análise do ambiente, ou seja, o levantamento da potencialidade do mercado, dos riscos e das oportunidades do negócio. Analisar o ambiente é procurar conhecer o mercado em que a empresa está inserida, buscando identificar os potenciais clientes, os concorrentes, os fornecedores, os parceiros, os produtos substitutos aos seus no mercado, enfim, as ameaças e oportunidades para o seu negócio.

Com base na análise do ambiente, estabeleça os objetivos e as metas para sua empresa. O objetivo deve retratar o que você quer alcançar. A meta diz respeito a quanto e em que prazo você quer alcançar os objetivos definidos. Os objetivos e as metas devem ser adequados à sua realidade para que sejam atingíveis. Estabeleça sempre metas desafiadoras, porém factíveis.

Estabelecidos os objetivos e as metas, chega o momento de pensar em como alcançá-los. O plano de ação é o instrumento que permite reunir todas as atividades necessárias para o alcance dos objetivos e metas definidas. Envolva a equipe – as pessoas são os agentes transformadores. Uma idéia só pode ser concretizada com a ação direta de pessoas comprometidas e conscientes de seu papel. Reúna sua equipe, apresente o objetivo e discuta o porquê de sua importância. Esclareça o que será buscado. Provoque a criatividade das pessoas e busque o comprometimento com os resultados, definindo os papéis e o que cada um receberá pelos resultados obtidos. Quando a equipe estiver comprometida com os objetivos e com os resultados da empresa, liste as ações que levarão à consecução do plano de ação. Discuta com sua equipe que recursos serão necessários para a sua concretização. Liste-os passo a passo e, para cada passo listado, determine o responsável pela sua execução; defina prazos realistas para as tarefas; estipule o custo de cada fase do plano.

Mantenha a sua equipe motivada. Transmita à sua equipe qual é o negócio, quais são os produtos, serviços e suas características. Municie a equipe com informações sobre o mercado no qual a empresa está inserida, seus desafios e oportunidades, concorrentes e clientes potenciais. Essas informações capacitam e transmitem segurança para a sua equipe. E uma equipe capacitada e segura produz muito mais. Sem dúvida!

Deseja tornar a sua empresa mais competitiva?

As empresas precisam ser competitivas e o mercado exige agilidade e segurança nas tomadas de decisão. A implantação de boas práticas de Governança Corporativa oferece condições aos membros da família para assumirem suas funções dando suporte para o desenvolvimento da empresa em bases mais sustentáveis.

Fale conosco: (37) 9.9987-9358 e acesse o nosso canal no YouTube: Célio Tavares vídeos – você vai encontrar vários vídeos relacionados à melhoria da competitividade das empresas.

Comentários
×