‘Girândola III’ prende 6 por fabricação  clandestina de produtos pirotécnicos

Gisele Souto 

O 7º Departamento de Polícia Civil em parceria com o Exército Brasileiro e apoio da Polícia Militar (PM) deflagrou ontem uma mega operação em Japaraíba. O objetivo era prender suspeitos de fabricação clandestina de produtos pirotécnicos. Oito pessoas foram presas, entre elas um vereador. Os demais ouvidos e liberados vão responder pelos crimes, independente das sanções administrativas de competência do Exército Brasileiro.  

A força-tarefa fiscalizou oito locais e em todos eles houve apreensão de matéria prima, inclusive pólvora, instrumentos e outros produtos. Todos os acusados residem em Japaraíba, porém, respondem na comarca de Lagoa da Prata. 

Foram empenhados 30 investigadores, dois delegados e um perito criminal, além de cerca de 30 policiais militares e 20 do Exército. A ação teve apoio também do Corpo de Bombeiros. 

Continuidade  

O chefe do 7° Departamento de Polícia Civil delegado-geral, Ivan José Lopes, com sede explica que as investigações devem se desdobrar para apurar a procedência da matéria prima (já que se trata de produto controlado pelo Exército) e também para elucidar a destinação do produto acabado, o que também envolve questões tributárias, trabalhistas e previdenciárias. 

— Os mandados de busca a apreensão foram expedidos a pedido da Polícia Civil, pela 1ª Vara da Comarca de Lagoa da Prata — completou o delegado-geral, Ivan Lopes. 

 

 

 

Comentários
×