‘Em 60 dias nós estaremos igual Manaus’, afirma Kaboja em discurso

Frase foi dita durante a discussão do projeto de lei que estabelecia o retorno das reuniões ordinárias duas vezes por semana

Pollyanna Martins 

Uma declaração feita pelo vereador Rodrigo Kaboja (PSD), na reunião extraordinária realizada na Câmara, na última quinta-feira, 28, acendeu um alerta vermelho na cidade. Durante a discussão do Projeto de Resolução nº CM-001/2021, que determinava a volta das reuniões ordinárias duas vezes por semana, alguns vereadores se posicionaram contrários à proposta, devido à pandemia da covid-19. Outros foram favoráveis, mas foi a declaração do ex-presidente da Casa que chamou atenção. Contrário ao projeto de lei, o vereador argumentou que Divinópolis caminhava para a mesma situação vivida atualmente em Manaus, devido aos casos de coronavírus. 

— Nós estamos em uma pandemia e, segundo dados estatísticos que tive acesso, daqui 60 dias, Divinópolis pode virar Manaus. Nós temos os dados epidemiológicos, então eu prezo pela vida. A vida é mais importante do qualquer coisa — exclamou. 

O parlamentar afirmou que iria votar favorável ao projeto, mas antes disse que haveria um colapso total do sistema público de saúde e que, ainda na semana passada, o caos atingiria Porto Velho, em Rondônia. Kaboja enfatizou ainda o número de mortes por covid-19 registrados em todo o Brasil até a última quinta-feira, e profetizou que, até o meio do ano, o país teria 500 mil mortes causadas pelo coronavírus. 

— Hoje [quinta-feira], investidores que gostam da população, que têm condições, já estão estocando oxigênio para São Paulo. Ficam aqui registradas as minhas preocupações. Eu conversei com o presidente [da Câmara, Eduardo Print Júnior], para manter as reuniões [ordinárias] às quartas-feiras, sem ser televisionada, porque o momento é delicado, o momento não é de esperança, é de tristeza — ressaltou. 

Prefeitura 

O Agora questionou a Prefeitura se o município caminhava para um caos coletivo, conforme relatou o vereador, e como estava o estoque de insumos e oxigênio para o enfrentamento à pandemia. A reportagem perguntou também se os atuais dados epidemiológicos de Divinópolis colocam a cidade em situação semelhante à de Manaus, em 60 dias, e se, mesmo com o início da vacinação, não havia perspectiva de melhoria nos índices nos próximos meses. No entanto, até o fechamento desta página, por volta das 18h, o Executivo não havia se posicionado sobre o assunto. O primeiro contato com a assessoria de comunicação foi feito por volta das 13h e prosseguiu durante toda a tarde.

Boletim 

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura no fim da tarde de ontem foram notificados 35.345 casos suspeitos de covid-19, destes, 5.637 foram confirmados ‒ sendo 5.041 recuperados ‒ e 1.836 descartados. Os dados são referentes à última sexta-feira, 29 ‒ segundo a Prefeitura, os números não foram atualizados ontem devido à mudança da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) para o Centro Administrativo. Ontem a Administração confirmou o registro de mais seis mortes, e o total de óbitos chegou a 141.

 

Comentários
×